Covid-19: Paes não descarta voltar atrás sobre flexibilização no Rio

O prefeito disse que, se casos e mortes pelo coronavírus aumentarem, essa iniciativa terá que voltar a ser feita

atualizado 10/04/2021 14:38

Prefeito do Rio, Eduardo Paes, vai em campanha de vacinação no Cacique de RamosFoto: Aline Massuca/Metrópoles

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, aposta na conscientização dos cariocas para flexibilizar medidas de isolamento social, mesmo em bandeira roxa — risco “muito alto” para a Covid-19 e fila ainda grande para vaga em UTIs. Contudo, diz que pode voltar atrás e aplicar medidas rígidas.

“Se houver necessidade de medida restritiva, assim será feito. Chegando vacinas, vamos vacinar. Não posso falar sobre vacinas que ainda não chegaram”, disse.

Após Niterói voltar atrás e anunciar, nessa sexta-feira (9/4), que vai manter as escolas do ensino fundamental fechadas, o prefeito do Rio, que permitiu a abertura do segmento para esta segunda, garantiu que os municípios vizinhos continuam alinhados com relação às medidas restritivas.

Segundo Paes, o Rio está em um momento melhor e as diferenças na flexibilização ficaram por conta da realidade de cada cidade.

“Nós respeitamos o período epidemiológico de 10 a 14 dias para começar a flexibilizar. Conversei com o prefeito Axel Grael na quarta-feira. Nosso entendimento é que Niteroi está com números piores, uma semana atrás do Rio. Os nossos secretários de Saúde Rodrigo Oliveira, de lá, e Daniel Soranz fizeram essa leitura”, declarou.

0

Últimas notícias