Covid-19: Duque de Caxias, no Rio, desobriga uso de máscaras na cidade

Decreto assinado pelo prefeito Washington Reis foi publicado nesta terça (5/10). Proteção segue obrigatória para quem esteja com a doença

atualizado 08/10/2021 15:30

Washington Reis em reunião com o governador Cláudio Castro no dia em que se sentiu malDivulgação

A Prefeitura de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro, desobrigou o uso de máscaras de proteção contra a Covid-19 em locais abertos e fechados a partir desta terça-feira (5/10). O município da Baixada Fluminense emitiu um decreto assinado pelo prefeito Washington Reis (MDB).

O documento informa que a medida foi tomada devido ao “alto número de pessoas vacinadas contra o novo coronavírus”, além dos “índices de casos em constante queda”. Segundo boletim da prefeitura, 70,7% da população de Caxias tomaram a primeira dose do imunizante contra a Covid-19, e 46,8% já receberam as duas aplicações.

O decreto reforça que pessoas infectadas pelo coronavírus ou com suspeita de estarem com a doença devem utilizar o equipamento de proteção individual durante o período de transmissão.

O uso de máscara facial é obrigatório em todo o estado do Rio de Janeiro desde junho do ano passado, sob pena de multa.

Polêmica

Terceiro maior município do Rio de Janeiro, Duque de Caxias ganhou notoriedade durante a pandemia por desorganização no calendário de vacinação, com mudanças de público-alvo em cima da hora e longas filas em diversos postos da cidade.

A cidade descumpriu as determinações do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Houve quem dormisse em frente às unidades de saúde para conseguir receber o imunizante.

A Justiça chegou a intervir na questão e pedir bloqueio de contas do prefeito Washington Reis, além de pagamento de multa por ter provocado aglomerações pela cidade.

Últimas notícias