Com variante Ômicron, Estado de SP mantém exigência do uso de máscaras

Governo Doria previa liberar uso de máscaras em espaços abertos a partir de 11 de dezembro, mas voltou atrás com a chegada da Ômicron

atualizado 02/12/2021 10:24

Moradores da cidade de São Paulo são obrigados a manter o uso de máscarasFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O estado de São Paulo vai manter o uso obrigatório de máscaras em lugares abertos e fechados após a chegada da variante Ômicron da Covid-19. O governo pretendia liberar a proteção em espaços abertos sem aglomeração a partir de 11 de dezembro, mas desistiu, atendendo a pedido do Comitê Científico.

Na noite da última terça (30/11), o governador João Doria (PSDB) havia pedido que o Comitê Científico, composto por médicos e cientistas, fizesse uma nova avaliação sobre a necessidade do uso de máscaras. O grupo entendeu que é necessário manter a proteção.

“Decidimos adotar essa medida por prudência com o cenário epidemiológico no estado. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução”, afirmou Doria ao tomar a decisão.

0

Nesta quinta, São Paulo tem 76,20% da população com o esquema vacinal completo. Atualmente, o estado aplica a dose de reforço naqueles que tomaram as duas doses há mais de cinco meses, ou nas pessoas que tomaram a vacina de dose única (Janssen) há ao menos dois meses.

O estado de São Paulo já tem três casos confirmados de infecção pela variante Ômicron da Covid. Os dois primeiros foram de um casal que chegou da África do Sul, e o terceiro é de um homem que veio da Etiópia. Os três estão vacinados e desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Mais lidas
Últimas notícias