São Paulo confirma o terceiro caso da variante Ômicron

Homem de 29 anos veio da Etiópia e desembarcou em Guarulhos. Ele está vacinado contra Covid-19 com as duas doses da Pfizer

atualizado 01/12/2021 13:23

Vacinação contra a CovidFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou, nesta quarta (1º/12), o terceiro caso de infecção pela variante Ômicron da Covid-19. Trata-se de um homem de 29 anos que veio da Etiópia, na África, e desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, na Grande SP, no último sábado (27/11).

O passageiro testou positivo para Covid-19. Segundo a Secretaria de Saúde, a amostra foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz.

O homem está vacinado com as duas doses da Pfizer, e segue em isolamento em Guarulhos, cidade onde mora. Ele não apresenta sintomas e passa bem, de acordo com a Vigilância Sanitária estadual.

0

Outros casos

Este é o terceiro caso confirmado no Brasil com a variante Ômicron – os dois primeiros foram registrados na última terça (30/11). Os infectados são um homem de 41 anos e uma mulher de 37 anos, casados, que moram na África do Sul e estavam no Brasil para visitar familiares.

Eles desembarcaram no Brasil no dia 23 e fizeram exames, por vontade própria, antes de retornarem para a África do Sul, no dia 25. Ambos tiveram resultado positivo em testes de PCR coletados no laboratório do Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que “o comportamento de um vírus pode ser diferente em locais distintos em virtude de fatores demográficos e climáticos”, e reforçou “a importância da vacinação, principalmente daquelas 3,9 milhões de pessoas que ainda não tomaram a sua segunda dose, pois somente dessa forma estarão totalmente protegidas”.

Uso de máscaras

Após a confirmação dos dois primeiros casos, na noite da última terça, o governador de São Paulo João Doria (PSDB) pediu que o Comitê Científico reavalie a flexibilização do uso de máscaras. A gestão anunciou no dia 24 de novembro que planeja desobrigar o uso da proteção a partir de 11 de dezembro, em ambientes abertos e sem aglomeração.

O parecer do Comitê Científico deve ficar pronto na próxima semana.  “O nosso parâmetro sempre foi o cenário epidemiológico em São Paulo. E, por isso, precisamos saber o impacto da nova variante com a flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos. É necessário ter cautela e avaliar esse novo elemento. O nosso compromisso é com a saúde da população”, disse Doria em nota.

Mais lidas
Últimas notícias