Com PSL rachado, major Olímpio diz que juíza Selma escolheu “partido sério”

Segundo o senador, Selma saiu do partido de Bolsonaro porque "escolheu o lado certo"

Jefferson Rudy/Agência SenadoJefferson Rudy/Agência Senado

atualizado 18/09/2019 15:33

O líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP), homenageou a senadora Juíza Selma (MT) nesta quarta-feira (18/09/2019) durante a cerimônia de filiação da parlamentar ao Podemos. No discurso, Olímpio sinalizou que a ex-colega de partido escolheu uma legenda “séria” e que não daria um “adeus”, mas um “até breve”.

Segundo o senador, Selma saiu porque “escolheu o lado certo”. “O Podemos ganha demais e o Brasil não vai perder nem no tapetão que a Justiça quer impor”, alfinetou Olímpio. Selma teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso por prática de caixa 2 nas eleições de 2018.

“Tenho certeza que continuaremos a votar juntos e na vida a gente nunca dá adeus. Em alguns momentos, a gente fala ‘até breve'”, disse, emocionado.

A juíza Selma deixou o PSL por ter sido pressionada por uma ala da sigla a se posicionar contráriamente à CPI da Lava Toga, que quer investigar o que eles chamam de “ativismo judicial” em tribunais superiores, sobretudo as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, o movimento contra a CPI é liderado por Flávio Bolsonaro (RJ), um dos filhos do presidente da República.

Depois disso, Olímpio travou uma verdadeira guerra contra Flávio e chegou até a pedir a saída dele do partido. Nos bastidores da legenda, contudo, o que se escuta é que a relação entre os dois ficou enfraquecida depois que o filho de Jair Bolsonaro (PSL) não sinalizou apoio para Olímpio tentar a vaga ao governo de São Paulo.

Últimas notícias