*
 

O líder comunitário Carlos Alexandre Pereira Maria, de 37 anos, foi assassinado a tiros, na noite de domingo (8/4), no Rio de Janeiro. Policiais encontraram o corpo em Taquara, zona oeste da cidade. Estava dentro de um carro e foi atingido por dois tiros. As informações são do jornal O Globo.

Segundo a reportagem, os investigadores já sabem que o homem era colaborador do vereador Marcello Siciliano (PHS), ouvido no inquérito sobre as mortes da vereadora Marielle Franco (PSol) e do motorista Anderson Gomes. Em seu perfil no Facebook, Carlos Alexandre dizia ser “assessor parlamentar” do político e informava que havia começado no cargo no último dia 3 de abril.

Uma das linhas de apuração é sobre o envolvimento de Carlos Alexandre com uma milícia.

Ainda segundo O Globo, Siciliano foi ouvido na última sexta-feira (6) pelos investigadores da Delegacia de Homicídios (DH) da capital sobre o morte de Marielle e de Anderson. O vereador – citado em relatório da Polícia Civil sobre a influência da milícia em Jacarepaguá, nas eleições de 2014 – não quis dar detalhes de seu depoimento e afirmou que as investigações estão sob sigilo.

Marielle e Anderson foram assassinados a tiros dentro do carro em que estavam, na noite de 14 de março. O ataque aconteceu na Rua Joaquim Palhares, no centro do Rio.

 

 

COMENTE

Rio de JaneiroViolênciaMarielle Francoassassinato de vereadora
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil