Caminhoneiros iniciam o dia com manifestações em vários pontos de GO

Há registro de bloqueio de trânsito de caminhões por parte dos manifestantes bolsonaristas ao menos em um ponto: na GO-020, perto de Goiânia

atualizado 09/09/2021 12:00

Bloqueio de caminhoneiros em Goiás, na GO-020Vinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – Caminhoneiros realizam, na manhã desta quinta-feira (9/9), manifestações em defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de pautas antidemocráticas, em rodovias federais e estaduais que cortam o estado. Até o momento, não são identificados bloqueios ou retenções totais. No caso, há restrição de trânsito de caminhões por parte dos manifestantes em uma rodovia federal e, pelo menos, uma rodovia estadual.

Um dos pontos onde os caminhoneiros impedem o fluxo de caminhões fica na GO-020, próximo à capital. Eles estão no local desde a noite de quarta (8/9). O bloqueio dos caminhoneiros nesta manhã permite apenas a passagem de carros de passeio, ambulâncias e cargas perecíveis.

Mesmo com a confirmação, ainda na noite de quarta por parte do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ainda há dúvida entre os motoristas sobre a veracidade do áudio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pedindo a retirada dos bloqueios. Uma das lideranças avalia que o foco do bloqueio passará a ser o desabastecimento de combustível, independentemente do apoio de Bolsonaro.

O presidente gravou um áudio pedindo aos caminhoneiros que liberem as estradas do país. Na gravação, Bolsonaro diz que a ação “atrapalha a economia” e “prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres”.

Confira imagens do dia:

0
BRs

Já nas rodovias federais que cortam o estado, o único ponto com bloqueio de caminhões grandes, sem carga perecível, é na BR-153 em Uruaçu, norte de Goiás, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) A corporação informou que conseguiu liberar o trânsito no bloqueio da BR-153 em Itumbiara, no sul do estado, ainda na manhã desta quinta-feira (9/9),

Ainda durante a manhã os pontos de manifestação foram na BR-153, nas regiões norte e sul de Goiás, na BR-040, em Cristalina, no Entorno do DF, e na BR-050, em Campo Alegre de Goiás, no sul do estado.

Confira imagens de quarta:

0
Pautas

O grupo de caminhoneiros autônomos reivindica a renúncia dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e a aprovação do voto impresso pelo Senado, pautas das manifestações antidemocráticas de 7 de setembro, e a redução do valor do combustível na bomba.

No início da manhã, um dos principais pontos de concentração dos manifestantes ficava no trecho em Itumbiara, no sul do estado, a 213 quilômetros de Goiânia. No local, de acordo com a PRF, havia bloqueio parcial da via por veículos de carga, com uma das faixas liberadas para carros de passeio, cargas perecíveis, emergências e transporte de passageiros.

O trânsito também ficou lento no trecho da BR-153 em Porangatu, no norte goiano, a cerca de 400 quilômetros da capital. Muitos motoristas de veículos de carga se concentram no local para aumentarem a manifestação.

Motoristas que passam pela BR-153 em Uruaçu, a 278 quilômetros de Goiânia, veem manifestação de caminhoneiros na região. Há trânsito livre para cargas perecíveis, carros de passeio, transportes de passageiro e emergências, segundo a PRF.

Nos postos de combustíveis localizados nos três trechos, um número maior de caminhões está parado em relação a outros dias. Parte deles tem receio de seguir viagem, e outra parcela fica na expectativa de o movimento ganhar mais adesão ao longo do dia.

Ao menos 16 estados registraram bloqueios ou tentativas de paralisação em rodovias federais, na quarta-feira (8/9), subindo o nível de alerta de transportadoras e mercados.

Mais lidas
Últimas notícias