Caminhão com móveis levava R$ 5 mi em drogas dentro de fundo falso

Segundo polícia, diversos tabletes de pasta-base de cocaína estavam sendo levados do MT para MG e SP; material foi apreendido em Jataí (GO)

atualizado 04/06/2021 12:54

Divulgação: Ascom/PMGO

Goiânia – Dois suspeitos foram presos, pela Polícia Militar de Goiás (PMGO), com 150 kg de pasta-base de cocaína, avaliados em R$ 5 milhões, nesta sexta-feira (4/6), em rodovia no sudoeste goiano. Segundo os policiais, a droga estava escondida no fundo falso de um caminhão que levava móveis e eletrodomésticos. A droga seria levada de Mato Grosso para São Paulo e Minas Gerais.

A abordagem foi realizada por policiais do Comando de Operações de Divisas (COD) da PMGO. Após identificar atitude suspeita, a equipe abordou o veículo de carga que trafegava pela malha rodoviária. Na ocasião, segundo a polícia, os ocupantes do caminhão negaram carregar qualquer tipo de droga no veículo. Os nomes deles não foram divulgados.

De acordo com a PMGO, motorista e passageiro do caminhão disseram que o veículo transportava móveis e eletrodomésticos. No entanto, ao realizar a busca veicular, foi encontrado um fundo falso debaixo do baú.

0

Em seguida, os policiais identificaram tabletes semelhantes aos de pasta-base de cocaína, logo que começaram a realizar o corte na lataria. Por isso, a equipe solicitou apoio do Corpo de Bombeiros para realizar uma abertura maior na estrutura e retirar a droga.

Depois de serem flagrados, os abordados alegaram que pegaram a droga na cidade de Pontes e Lacerda, em Mato Grosso, e que o destino da carga seria a cidade de Santo André e Sorocaba, ambas em São Paulo. Outra parte, segundo os suspeitos, seria levada para Uberaba, em Minas Gerais.

Segundo os policiais, um dos suspeitos disse que iria receber R$ 140 mil pelo transporte da droga, e o outro receberia R$ 14 mil.

A droga apreendida, o caminhão e os abordados foram levados até a Polícia Federal  (PF) em Jataí, de onde foram encaminhados para a delegacia de polícia.

O Metrópoles não obteve retorno da PF sobre as providências tomadas nem conseguiu localizar contatos da defesa dos suspeitos, para se manifestarem.

Últimas notícias