PRF atira para forçar parada de carreta dirigida por motorista bêbado

Caminhão estava carregado com 50 toneladas de soja e fazia zigue-zague pela BR-050, perto de ponto onde ocorreu outro grave acidente em GO

atualizado 10/05/2021 12:24

Reprodução: PRF

Goiânia – Um motorista de 40 anos foi preso, na tarde de domingo (9/5), após ser flagrado alcoolizado e fazer zigue-zague com uma carreta carregada com 50 toneladas de soja, ao longo de 88 quilômetros, na BR-050, em Campo Alegre de Goiás, no sudeste do estado. O caminhão só parou depois de ter os pneus baleados pela polícia e pegar fogo.

Vídeo do caminhão parado após ação policial:

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a concessionária da pista realizaram operação de urgência para conter o caminhão e evitar novo acidente no trecho. O veículo parou a 2 quilômetros da praça de pedágio que voltou a funcionar no dia 1º deste mês, 33 dias após ser destruída por explosão provocada por outro caminhão desgovernado e que matou quatro pessoas, como pode ser visto no vídeo, abaixo.

Veja:

De acordo com o inspetor Newton Morais, o motorista mora em Espírito Santo e abasteceu a carreta com a soja em Cristalina, onde também consumiu álcool durante a manhã de domingo e que fica a 113 quilômetros de Campo Alegre de Goiás. Depois, o condutor pegou a estrada para deixar a carga em Uberlândia (MG).

Operação de urgência

A Eco050 informou ao Metrópoles que identificou a carreta fazendo zigue-zague no km 136, sentido sul da BR-050, e, imediatamente, acionou a PRF e iniciou uma operação de urgência por causa do risco que o caminhão representava na rodovia.

Para garantir a segurança de outros motoristas que trafegavam na região e de colaboradores, a concessionária executou um plano de contingência. Às pressas, uma equipe da Eco-050 se deslocou na rodovia e fez retenção em movimento dos veículos a partir do km 141 e bloqueio total no km 223 no sentido sul da rodovia.

Além disso, a concessionária fez bloqueio total no sentido norte, a aproximadamente 200 metros da praça de pedágio e evacuação dos colaboradores que trabalhavam nela. No mesmo momento, inspetores da PRF já começaram a pedir reforço da Polícia Militar (PM), já que a o motorista da carreta não atendia aos pedidos para parar o veículo.

“Por cerca de 30 quilômetros, a polícia tentou conter o veículo para o motorista atender ao pedido de parada, mas ele não correspondia. A forma de contê-lo foi fazer disparo nos pneus. Mesmo estourando um pneu, ele não parou”, afirma o inspetor da PRF.

A situação preocupou ainda mais a equipe da PRF, mas a carreta foi reduzindo a velocidade porque o pneu estourado não suportou o peso da carga, segundo Morais. Segundo ele, o veículo pegou fogo em seguida. “Pouco tempo depois, possivelmente por forçar o motor mesmo andando com pneu estourado e carga pesada”, conta.

Bafômetro

O motorista, de acordo com a PRF, foi levado para a unidade operacional em Catalão, onde realizou o teste do bafômetro, que acusou embriaguez: 1,22 miligramas de álcool por litro de ar.

“O teor alcoólico é bem elevado, quatro vezes além do que é permitido”, disse o inspetor Newton Morais.

Segundo a PRF, a motorista admitiu aos policiais que ingeriu bebida alcoólica em um estabelecimento na cidade de Cristalina antes de pegar a estrada. Ele foi encaminhado para a delegacia de Catalão, onde foi arbitrado pagamento de fiança de R$ 3 mil reais para a sua liberação, de acordo com Morais.

Até o momento em que foi publicada esta reportagem, o Metrópoles ligou na 2ª Delegacia de Catalão, mas não obteve informação se o homem já foi liberado, ou não. O portal também não localizou o contato do condutor e de seu advogado, já que nem o nome dele nem o da empresa do caminhão foram divulgados.

A Eco050 informou que o tráfego foi normalizado nos dois sentidos da pista.

Mais lidas
Últimas notícias