Botucatu tem queda de 71% de casos de Covid-19 após vacinação em massa

O município do interior de São Paulo participou de um estudo conduzido pelo Ministério da Saúde sobre a eficácia da vacina AstraZeneca

atualizado 28/06/2021 15:59

Vacinação em massa em BotucatuDivulgação/Prefeitura de Botucatu

São Paulo – A cidade de Botucatu, no interior de São Paulo registrou queda de 71,3% em casos de Covid-19 após a vacinação em massa. A informação foi divulgada em um estudo do Ministério da Saúde sobre a eficácia da vacina AstraZeneca, produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo dados da Prefeitura de Botucatu, a média móvel de casos de 20 a 26 de junho ficou em 283. Na semana epidemiológica finalizada em 6 de junho, o número era de 988.

A vacinação em massa da população entre 18 e 60 anos em Botucatu teve o Dia D realizado no dia 16 de maio. Mais de 65 mil moradores receberam a primeira dose da vacina nessa data, acima da expectativa inicial de 60 mil.

Até o momento, 77 mil moradores de Botucatu receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca, por meio do projeto encabeçado pelo Ministério da Saúde.

A aplicação da segunda dose do imunizante está prevista para o mês de agosto.

Além da redução de casos, o número de internações também caiu em Botucatu. Até 25 de junho, 50 pessoas estavam internadas no município, 46% a menos do que em 9 de junho, data em que 92 cidadãos ocupavam um leito hospitalar.

Resultados

De acordo com o secretário de saúde de Botucatu, André Spadaro, a vacinação em massa foi realizada em um período de alta na transmissão de casos de Covid-19 na cidade. “Após 21 dias da vacinação em massa, a proteção conferida pela primeira dose atinge seu pico e os resultados começam a surgir”, declarou.

Além do Ministério da Saúde, da Fiocruz e da Prefeitura de Botucatu, a pesquisa conta com a parceria da Universidade de Oxford, do laboratório AstraZeneca, da Fundação Gates e da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

O município de Botucatu tem 16.402 casos confirmados e 260 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo boletim epidemiológico divulgado no domingo (27/6).

Mais lidas
Últimas notícias