Botucatu: vacinação em massa para estudo da Fiocruz começa no dia 16

A iniciativa tem objetivo de identificar se a vacina da AstraZeneca é eficaz contra mutações do coronavírus

atualizado 11/05/2021 12:52

Início da vacinação de idosos acima de 85 anos contra o coronavírus no Estádio do Pacaembu na Praça Charles Miller, zona oeste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (11)Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A cidade de Botucatu, no interior de São Paulo, começa no próximo dia 16 a vacinação em massa. O esquema de imunização faz parte do estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para checar se a vacina da AstraZeneca é eficaz contra mutações do coronavírus.

A vacina será oferecida apenas para moradores da cidade com idade entre 18 e 60 anos.

Veja os horários:

– Das 8h às 10h30: moradores com idades entre 51 e 60 anos;
– Das 10h30 às 13h: moradores com idades entre 41 e 50 anos;
– Das 13h às 15h30: moradores com idades entre 31 e 40 anos;
– Das 15h30 às 18h: moradores com idades entre 18 e 30 anos.

Para ser vacinado é preciso que o morador se inscreva no site vacinaja.sp.gov.br. No domingo, basta que seja apresentado o comprovante de residência, além do título de eleitor.

A logística seguirá os moldes de uma eleição. Por isso, a vacina será oferecida no mesmo local de votação do último pleito.

Iniciativa

Para identificar se a vacina da AstraZeneca tem eficácia contra mutações do coronavírus, será feito sequenciamento genético dos moradores que tiverem diagnóstico positivo para Covid-19 após vacinação.

A iniciativa faz parte do projeto de estudo da vacina produzida pelo laboratório Astrazeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), elaborado pela parceria entre a Prefeitura, Ministério da Saúde, Governo Federal, Unesp, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, e Fundação Gates.

Últimas notícias