Bolsonaro marca presença em leilão da Cedae, maior concessão do país

Leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro acontece nesta sexta-feira (30/4), após batalha judicial

atualizado 30/04/2021 8:49

B3 - Bolsa de Valores do Brasil em São PauloFábio Vieira/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa, nesta sexta-feira (30/4), de leilão da Companhia Estadual de Água e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), maior concessão de infraestrutura do país. O evento acontece às 14h30, na B3, em São Paulo.

A realização do certame foi marcada por batalha judicial travada entre o governo estadual e a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Na véspera, o leilão chegou a ser temporariamente suspenso após decisão da Alerj, que aprovou, por 35 votos a 22, projeto de decreto legislativo impedindo o evento.

Além do chefe do Executivo federal, o leilão também vai contar com a presença do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano; do governador em exercício do Rio, Claudio Castro (PSC); e dos ministro da Economia, Paulo Guedes, do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Como será o leilão

A estatal distribui água e presta serviço de saneamento básico a 64 dos 92 municípios do estado. O leilão é considerado o maior edital de concessão de serviços de saneamento do país.

O valor mínimo do lance é de R$ 10,6 bilhões, com a obrigação dos concessionários de investir pelo menos R$ 1,86 bilhão em regiões mais carentes do Rio. O BNDES dividiu o leilão em quatro blocos, que somam outorga mínima de R$ 10,6 bilhões ao estado e aos municípios.

A concessão prevê investimentos de R$ 30 bilhões ao longo de 35 anos. As obras devem assegurar acesso a água potável e esgoto a quase 13 milhões de pessoas em até 12 anos.

Últimas notícias