Bolsonaro diz que CPI o está ajudando politicamente: “Obrigado, Renan”

Presidente da República avaliou como positivo o depoimento de diretor da Pfizer: "Não poderíamos ter comprado vacinas ano passado"

atualizado 13/05/2021 21:04

Ato de Inauguração do Canal do Sertão Alagoano em São José da TaperaJosé Dias/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou sua live nas redes sociais nesta quinta-feira (13/5) para provocar o desafeto Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid no Senado. “Um falastrão, que todo lugar que eu ia hoje, ouvia um ‘elogio’ sobre ele”, disse o presidente, sobre agendas cumpridas em Alagoas também nesta quinta.

Dizendo que o depoimento do gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, nesta manhã mudou narrativa da CPI e deu razão a seu governo, Bolsonaro comemorou: “A CPI tá ajudando a gente politicamente, mas não quero ajuda política… Quero ajudar a população”, disparou o presidente. “Muito obrigado, Renan Calheiros”, ironizou.

“Ele [diretor da Pfizer] falou que a proposta lá atrás [em agosto de 2020] era 9 milhões de doses no primeiro semestre e 61 milhões no segundo semestre, fechando 70 milhões. Mas fechamos um contrato [em  março deste ano], fechamos 100 milhões de doses. Em vez de 9 milhões no primeiro semestre, estamos comprando 14 milhões. Precisa falar mais alguma coisa?”, provocou.

“[em 2020] tínhamos impedimento legal, tinha que passar pela Anvisa, seria uma irresponsabilidade minha aceitar a importação da vacina”, continuou Bolsonaro.

“Não podíamos assinar contrato ano passado, tinha muita incerteza jurídica, além de incerteza sanitária. Fizemos a coisa certa”, concluiu ele, elogiando o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, que nesta quinta pediu, via Advocacia Geral da União, para poder ficar calado quando for depor à CPI.

Mais à frente, Bolsonaro admitiu, porém, que não gostaria que a CPI estivesse ocorrendo. Atrapalha. O próprio ministro da Saúde, o Queiroga, perdeu um dia inteiro lá”.

Depoimento

Na CPI, o diretor da Pfizer confirmou que o Brasil ignorou as primeiras ofertas de vacina feitas pela empresa, a partir de agosto do ano passado.

0

Veja íntegra da live:

Últimas notícias