Renan sobre depoimento da Pfizer à CPI da Covid: “Iluminou o bastidor”

Relator da comissão classificou oitiva como "das mais importantes" até o momento e rechaçou a convocação do vereador Carlos Bolsonaro

atualizado 13/05/2021 17:32

Depoimento do gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo para a Comissão da Cpi da Covid 2Hugo Barreto/Metrópoles

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta quinta-feira (13/5) que o depoimento do gerente-geral da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, ao colegiado “iluminou o bastidor do enfrentamento da pandemia” da Covid-19.

O relator classificou a oitiva como “uma das mais importantes” realizadas até o momento. “Sem dúvida, ele fez um dos mais importantes depoimentos para conclusão das investigações. Relatou a presença do Carlos Bolsonaro [em reunião de negociações], como eu havia perguntado. Muito esclarecedor”, disse.

Renan rechaçou a possibilidade da convocação do vereador do Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para depor à CPI. “Não, porque o que nos queríamos era saber da presença dele nas tratativas”.

Ele também ironizou o depoimento do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten ao colegiado nessa quarta-feira (12/5). “Acha que ainda havia alguma coisa do discurso de Fabio para desconstruir?”.

Para o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ficou constatado que um “comando paralelo” participava da aquisição de compras de vacinas. “Para mim, não resta dúvidas que a omissão do governo na aquisição de vacinas impediu que a gente tivesse o imunizante da Pfizer ainda em dezembro”, ressaltou.

0

Murillo foi o sexto depoente do colegiado. Antes dele, os senadores ouviram o depoimento do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten, e do presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, além dos ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, e do atual chefe da Saúde, Marcelo Queiroga.

A CPI da Covid-19 tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio, além de apurar possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios.

Últimas notícias