Bebê abandonada com cordão umbilical deixa hospital e vai para abrigo

Recém-nascida foi deixada debaixo de árvore em frente a uma casa na periferia de Goiânia. Polícia investiga o caso de abandono

atualizado 02/08/2021 9:23

Reprodução: TV Anhanguera/Globo

Goiânia – Doze dias depois de ser encontrada abandonada com cordão umbilical debaixo de uma árvore na madrugada fria da capital goiana, uma bebê recém-nascida recebeu, no domingo (1°/8), alta do hospital em que estava internada. A menina, chamada de Rebeca pelos médicos, foi entregue a uma equipe do Conselho Tutelar, que a levou para um abrigo na cidade.

A bebê foi encontrada no bairro Jardins do Cerrado I, na madrugada do dia 20 de julho, e socorrida por uma moradora que ouviu o choro dela. Em seguida, a mulher chamou a polícia, que registrou a ocorrência. A recém-nascida foi levada para o hospital pelo Corpo de Bombeiros.

“Ela será acolhida e ficará à disposição da Justiça. Depois de 30 dias, se não aparecer nenhum familiar, ela vai entrar na fila de adoção”, disse o conselheiro Pedro Lima à TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás. O Sistema Nacional de Adoção (SNA) é supervisionado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNA).

A bebê deixou o local nos braços do conselheiro. Ele afirmou que ela está saudável. “É uma menina linda, que vai superar toda essa dificuldade e vai ser uma pessoa de bem”, afirmou Lima.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Câmeras de segurança da rua em que ela foi encontrada registraram um vulto que, segundo a polícia, pode ser da mãe da menina.

“Nós conseguimos pelo menos localizar a dinâmica do abandono da recém-nascida. Essa mulher estava acompanhada de pelo menos mais duas pessoas que, mesmo vendo o parto e auxiliando ali, também deixaram essa criança no local”, afirmou a delegada Marcela Orçai ao G1.

A corporação acredita que a mãe da bebê seja uma moradora de rua ou usuária de drogas da região.

Frio

A moradora que a encontrou debaixo da árvore e a agasalhou a disse que se assustou com a situação. A criança foi encontrada por volta de 5h20, quando termômetros registravam 9ºC na capital.

“Quando olhei, fiquei desesperada. Um frio daquele. Pensei no que poderia estar acontecendo. Estava toda suja de terra, tadinha. Senti um desespero”, desabafou Janete Pereira.

Últimas notícias