Abandono: MPGO denuncia mãe que deixou bebês em casa e um deles morreu

Mulher deixou os gêmeos em casa, em Cidade Ocidental, Entorno do DF, e foi para uma festa; ela também foi denunciada por tráfico de drogas

atualizado 24/06/2021 19:20

goias bebes encontrados com sinais de maus-tratos cidade ocidentalReprodução/TV Anhanguera

GoiâniaA mãe de gêmeos que deixou os filhos sozinhos em casa, e um deles morreu, foi indiciada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) por abandono de incapaz e também por tráfico de drogas, já que na residência foram encontradas várias porções de entorpecentes. O caso ocorreu no último mês de maio, no município de Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal. À época, as crianças tinham apenas 9 meses.

De acordo com a denúncia oferecida contra Cristiane Fernandes dos Santos, quando abandonou os filhos, a mulher saiu de casa para se divertir em uma boate localizada no Jardim Ingá, na vizinha Luziânia. Conforme o documento, a casa em que ela morava era utilizada como ponto de venda de drogas. No local, foram encontradas porções de cocaína e maconha. 

Em depoimento, a mãe dos bebês afirmou que havia saído de casa para trabalhar na divulgação de uma festa, onde ganharia R$ 50. No entanto, foram encontrados no celular dela vídeos em que ela aparece embriagada ou sob efeito de drogas no momento em que as crianças foram abandonadas.

Segundo o que foi relatado na denúncia, a mãe dos bebês não tomou qualquer providência em relação ao cuidados e bem-estar deles. “Em razão da tensa idade, eram absolutamente incapazes de defenderem-se do abandono”, afirma o promotor Pedro Henrique Guimarães Rosa. Para ele, a conduta negligente da mulher resultou na morte de uma das crianças por asfixia por laringoespasmo, ou seja, engasgada.

Entenda o caso

Depois de ficar 12 horas fora de casa, Cristiane voltou para casa e encontrou um dos filhos já sem respirar. “Quando ela chegou em casa e viu que o filho estava naquela situação, ela foi para a rua e pediu ajuda para uma pessoa, que foi quem chamou a Polícia Militar.

Os policiais tentaram reanimar esse bebê, mas, como não conseguiram, o levaram até o hospital da cidade”, contou a delegada responsável pelo caso, Dilamar Castro. A mulher foi presa.

Segundo a delegada, a equipe médica constatou que a criança já estava sem vida, assim que chegou à unidade de saúde. No local, a médica responsável pelo atendimento solicitou que o corpo fosse encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), já que havia lesões aparentes, principalmente no rosto.

Conforme explicação da investigadora, a conclusão da perícia foi de que a causa da morte por ter sido um engasgamento, pois foi encontrada uma substância pastosa e escura na traqueia do bebê. Ainda de acordo com a análise do perito, as lesões no corpo da criança eram superficiais, algumas provocadas antes da morte, outras próximas da morte e depois da morte também.

Histórico

A polícia conseguiu apurar que já existiam duas denúncias registradas no Conselho Tutelar de Cidade Ocidental contra a mãe dos bebês. A primeira, de outubro de 2020, por não registrar os nomes dos filhos. Já a segunda, em abril deste ano, por falta de alimentação e localidade suja na criação dos menores.

“Diante desses fatos, eu pedi que uma equipe fosse até à casa para averiguar a situação e eles também encontraram um ambiente bastante sujo, onde tinha, inclusive, maconha e cocaína. Por isso, nós também queremos saber se ela traficava droga ou era apenas usuária”, disse a delegada.

Últimas notícias