Araraquara inicia 2º confinamento neste domingo para evitar nova onda

A cidade do interior paulista fez um lockdown de 10 dias entre fevereiro e março de 2021. Os casos de Covid-19 voltaram a crescer em maio

atualizado 20/06/2021 9:30

Movimentação nas ruas de AraraquaraFábio Vieira/Metrópoles

Após registrar aumento nos casos de Covid-19, a cidade de Araraquara, a 273 km de São Paulo, inicia neste domingo (20/6) um novo confinamento para barrar o avanço da doença. O anúncio foi feito na última semana, depois de o município ultrapassar, pelo terceiro dia consecutivo, os índices de Covid-19 que estabelecem o fechamento das atividades econômicas.

Segundo a prefeitura, as medidas restritivas para tentar conter o avanço da doença e evitar um colapso na saúde vão durar 180 horas e seguem até a 0h do próximo domingo (27/6).

Outras cidades da região, como Américo Brasiliense e Santa Lúcia, também adotaram a restrição máxima.

O prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), determinou restrição nas medidas após quase quatro meses do primeiro lockdown. Em fevereiro, a cidade foi a primeira do país a ter 10 dias de confinamento.

Durante o confinamento, Araraquara fecha os serviços não essenciais, suspende o transporte coletivo e restringe a circulação de moradores. A vacinação contra Covid-19 continua normalmente. Supermercados ficarão fechados por 66 horas, mas estão liberados para o sistema delivery.

Como funcionou

No fim de abril, a reportagem do Metrópoles visitou Araraquara para saber como a cidade se comportava após o primeiro lockdown, de 21 de fevereiro a 2 de março. Naquela ocasião, os índices de Covid-19 estavam em baixa, com dias em que o registro de mortes era zero.

Araraquara tem mais de 238 mil habitantes e soma 24.373 casos positivos de Covid-19 desde o início da pandemia. Até o momento, 488 pessoas perderam a vida para a doença na cidade.

Os leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) estão com ocupação de 88%, já os de enfermaria alcançaram a marca de 63%. Hoje, 202 pacientes estão internados. Destes, 102 casos estão em enfermaria, sendo 1 suspeito e 101 confirmados, e 100 estão em UTI; 1 suspeito 99 confirmados. Os dados são do último boletim epidemiológico, divulgado no sábado (19/6).

Últimas notícias