Após Bolsonaro ironizar Coronavac, Doria reage: “Brinca de ser presidente”

"Lamentável a declaração do presidente sobre a vacina do Butantan", disse governador, ao lembrar que brasileiros perdem vidas e empregos

atualizado 13/01/2021 18:13

João DoriaFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O governador de São Paulo, João Doria, lamentou nesta quarta-feira (13/1) o jeito irônico com que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou sobre a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan. Na manhã desta quarta, Bolsonaro perguntou a apoiadores, no Palácio da Alvorada, se a Coronavac é uma boa: “Essa de 50% é uma boa ou não?”.

No Twitter, Doria rechaçou o comentário do ex-aliado e disse ser “lamentável” a declaração do chefe do Executivo, que “brinca de ser presidente”.

Veja:

Eficácia

A fala do presidente faz referência à eficácia global da Coronavac, que é de 50,38%, segundo anúncio feito pelo Butantan na terça-feira (12/1). Isso significa que a vacina reduz pela metade a chance de infecção pelo vírus.

Na semana passada, o órgão, ligado ao governo de São Paulo, havia anunciado — após quatro adiamentos — que a eficácia da vacina é de 78% em casos leves e de 100% nos graves.

O imunizante é produzido pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Butantan. Diferentemente do governador, Bolsonaro vem questionando a eficácia há meses e chegou a dizer que o governo federal não compraria “a vacina chinesa”.

Em seguida, o mandatário da República afirmou que, “agora, estão vendo a verdade” sobre o imunizante. Ainda reclamou das críticas que recebeu pelo atraso na definição da campanha de vacinação no país, e voltou a dizer que a decisão sobre o imunizante a ser adotado no país passa pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Últimas notícias