Ao menos 10 prefeitos em Goiás já se contaminaram por Covid-19

Em Caldas Novas, um dos maiores destinos de turistas do país, vice assumiu interinamente o posto em meio a surto do coronavírus

atualizado 02/03/2021 18:16

Transferência de pacientesDivulgação/Prefeitura de Aparecida

Goiânia – Sem fazer qualquer tipo de distinção para intensificar seu contágio principalmente entre pessoas que descumprem regras sanitárias contra a pandemia, a disseminação do coronavírus tem se alastrado entre prefeitos de cidades goianas e seus familiares. Ao menos 10 deles já foram atingidos pelo arrastão da Covid-19 desde a consequência mais drástica registrada no grupo, em janeiro: a morte do então prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (MDB).

Levantamento repassado ao Metrópoles pela Associação Goiana dos Municípios (AGM), nesta terça-feira (2/3), reforça que a doença também chega às esferas de poder.

Os prefeitos de Caldas Novas, maior cidade turística do sudeste goiano, Kleber Marra (Republicanos), de 53, e de Alto Horizonte, a 334 quilômetros de Goiânia, Luiz Borges da Cruz (PSD), de 57, seguem internados na luta contra a doença, de acordo com a AGM. Outros oito prefeitos receberam alta.

Apesar de ser considerada estável, o quadro de saúde de Marra, que é resistente a medidas mais severas de isolamento social, fez o vice dele, Silio Junqueira (PRTB), assumir interinamente o posto, no último domingo (28/2), por 15 dias. A decisão do afastamento ocorreu por recomendação médica para que Marra se dedique exclusivamente à sua recuperação.

Diagnosticado com Covid em 15 de fevereiro, ele, a primeira-dama de Caldas, Márcia Marra, de 42, e a filha do casal, Lara Marra, de 25, estão internados em hospital de Goiânia. A situação delas também é considerada estável. No entanto, os casos aumentaram a preocupação na cidade e tem pressionado o interino a fazer reuniões com lideranças locais, nesta semana, para adotar medidas mais restritivas contra a pandemia.

Na cidade de Alto Horizonte, a prefeitura chegou a ser fechada depois de o prefeito, a esposa dele, Rosania Machado, que também é secretária de saúde, e outros três secretários testarem positivo para a Covid, no início de fevereiro. O surto de casos na cidade espalhou ainda mais medo na população.

Em vídeo publicado no Instagram, a primeira-dama pediu que os moradores mantenham o distanciamento social e evitem aglomerações. “Vamos fazer nossa parte. Essa doença é muito difícil, muito triste. Ela nos deixa com muitas dores no corpo, febre, falta de ar, um peso muito grande nos peitos e nas costas”, afirmou ela.

Para aumentar contra a Covid, a Prefeitura de Alto Horizonte publicou, em seu perfil no Instagram, o depoimento de paciente contaminado pelo coronavírus. “Peço a cada um de vocês que se previna o máximo que puder, porque essa doença é uma caixinha de surpresas. É muito triste, muita dor. Graças a Deus eu me curei, mas meu pulmão atingiu 60% de contaminação. Então, meus amigos, se cuidem e se previnam”, disse Elivom Francisco de Godoi, de 46 anos.

Lista de prefeitos com alta médica

No grupo dos oito prefeitos que já receberam alta e se recuperam da doença em casa, segundo o levantamento da AGM, estão:

  • Prefeito de Catalão, a 260 quilômetros de Goiânia, Adib Elias (PODE), de 68;
  • Prefeito de Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal, José Aparecido Alves Diniz (PP), de 56 anos;
  • Prefeitos de Pontalina, Édson Guimarães (MDB), de 65;
  • Prefeito de Itarumã, Ricardo Goulart (Patriota), de 41;
  • Prefeito de Moiporá, Wilson José Ferreira, de 67, conhecido como Zé Wilson;
  • Prefeito de Mossâmedes, Cácio Moreira Adorno (PDT), de 44, conhecido como Cassin;
  • Prefeito de Caiapônia, Argemiro Rodrigues (DEM), de 46;
  • Prefeito de Guapó, Colemar Cardoso (PSDB), de 63.
Caso mais grave

O caso mais grave de Covid-19 entre prefeitos de cidades goianas foi registrado, em 13 de janeiro, com a morte do então prefeito licenciado da capital, Maguito Vilela (MDB).

Ele morreu em decorrência de complicações da doença, na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 22 de outubro. O emedebista avia tomado posse por assinatura eletrônica.

Em Goiás, de acordo com monitoramento da SESGO, já foram registrados 396.775 casos de Covid-19, com 8.545 mortes. Outros 252 óbitos estão em investigação. A taxa de letalidade da doença está em 2,15%.

Caiado

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), de 71, cancelou a agenda desta terça-feira (2/3) após ter febre durante a noite passada.

Últimas notícias