Blog com notícias, comentários, charges e enquetes sobre o que acontece na política brasileira. Por Ricardo Noblat e equipe

18 anos Blog do Noblat

Vídeo: amigo de Michelle pregou o golpe e atuou na Esplanada no dia 8

Ronaldo Dias é empresário e gravou mensagens em frente ao QG do Exército defendendo intervenção militar

atualizado 24/01/2023 11:54

Ronaldo Dias e Michelle Bolsonaro Reprodução

Entre os bolsonaristas que estavam no dia 8 de janeiro estimulando ocupações de prédios públicos está o empresário Ronaldo Dias, casado com a empresária e doceira Maria Amélia Campos Dias. Eles são proprietários da Maria Amélia Doces e, também em comum, contestam a chegada de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

Ronaldo frequentou o acampamento em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, e gravou vídeos pregando a intervenção militar e que o propósito era “não deixar o ladrão (Lula) subir a rampa”.

No dia 8 de janeiro, ele esteve na Esplanada dos Ministérios. Trecho de um vídeo mostra Ronaldo em frente ao Congresso Nacional começando a ser tomado pelos extremistas e ele chama os bolsonaristas para seguirem para o prédio.

Num vídeo de 5 de dezembro, em frente ao QG, Ronaldo, com uma bandeira brasileira envolta, fala em não deixar Lula tomar posse como presidente.

Veja o vídeo de Ronaldo no QG e também na Esplanada no dia 8.

 

“Para quem não sabe, tem um acampamento muito bem montado, organizado. E estamos pedindo nossa liberdade, para não deixar o ladrão subir a rampa, para não deixar os comunistas corruptos tomares conta do Brasil” – diz ele no vídeo.

Em outra gravação, de 1 de novembro, dois dias após a vitória de Lula, Ronaldo cita quatro vezes  a defesa da intervenção militar.

“Patriotas, estou em frente ao QG pedindo intervenção federal. Não vamos deixar nosso país cair na mão de ladrão. Estamos convocando toda população para pedir intervenção federal. Todos vocês do Brasil vamos fazer faixa pedindo intervenção federal. O Brasil é dos brasileiros. Deus, Pátria Família. Intervenção já. Não vamos sair das ruas enquanto não houver intervenção federal”.

Ronaldo e Maria Amélia são próximos da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. O Palácio do Planalto é cliente da doceria. A liberação dos gastos do cartão corporativo do presidente mostrou 33 compras da loja, num total de cerca de R$ 11 mil.

Amélia se posicionou contra a política de lockdown adotada pelo então governador Ibaneis Rocha (MDB), durante a pandemia. Ao lado de funcionárias, ela gravou um vídeo criticando o fechamento do comércio, que foi divulgado pelo então presidente Jair Bolsonaro.

O blog não conseguiu contato com Ronaldo Dias.

 

Últimas do Blog