Ameaçado favoritismo de Doria em prévias do PSDB para presidente

Eduardo Leite denuncia irregularidades em recentes filiações ao partido de eleitores do governador de São Paulo

atualizado 28/10/2021 12:15

Eduardo Leite e João Doria Divulgação

Você já foi a Dubai? O governador João Doria (PSDB-SP) já foi e está por lá. Na sua ausência, Bruno Araújo, presidente do PSDB, anunciou que uma comissão examinará, caso a caso, 92 filiações recentes ao partido de pessoas dispostas a votar em Doria nas prévias que escolherão o candidato à sucessão de Bolsonaro.

A suspeita é que elas tenham se filiado após 31 de maio, data-limite para que pudessem participar das prévias. Doria nega que isso tenha acontecido. Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, e aspirante a candidato do PSDB a presidente da República, aposta que aconteceu e por isso fez a denúncia.

Para Doria, não passa de choro de perdedor. Leite tem produzido estragos em seções do partido onde Doria era mais forte, entre elas a paulista. Mas ninguém ainda se arrisca a apostar em sua eventual vitória. São Paulo reúne o maior número de votantes nas prévias. Doria tem muito dinheiro para gastar e não faz economia.

Caso se prove que as 92 filiações, ou parte delas, foram irregulares, será um forte baque para Doria, que perderá o favoritismo. Na reta final de uma eleição, é morte certa.