Paulinho da Força diz que “PSB usa Alckmin como moeda de troca”

Presidente do Solidariedade diz estar fechado que ex-governador será vice de Lula: "só falta escolher o partido e temos bastante chance"

atualizado 12/01/2022 20:41

Divulgação

Na disputa para filiar no seu partido o ex-governador Geraldo Alckmin, o deputado federal e presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, está bastante otimista. Ele se reuniu com Alckmin esta semana e diz não ter dúvida que o ex-tucano só pensa em ser vice na chapa encabeça por Luiz Inácio Lula da Silva.

Nessa conversa com o Blog do Noblat, o deputado criticou a conduta do PSB nas tratativas para ter Alckmin nas suas fileiras. Para Paulinho, os socialistas usam Alckmin como “moeda de troca” nas negociações com o PT. 

“Tenho informação de gente dentro do PT, gente que manda, que o Alckmin será mesmo o vice do Lula. E que só falta escolher o partido dele” – disse Paulinho, que emendou:

“Por isso, abri essa possibilidade dele vir para cá. O Kassab (presidente do PSD) praticamente descartou a ida dele para o PSD. Tem o PV, mas se trata de um partido em extinção. E o PSB nos deixa a impressão de que está usando ele como moeda de troca. Ele foi quatro vezes governador de São Paulo e com o prestígio que tem virar moeda de troca?! Ele vai acabar não gostando dessa ideia. Então, a chance dele se filiar ao Solidariedade é bastante grande.”

O dirigente do Solidariedade diz que, no seu partido, Alckmin teria liberdade plena.

“Aqui, ele teria liberdade para negociar e participar da vice como ele quiser”.

Sobre o encontro com o ex-governador, Paulinho disse não ter dúvida que ele só deseja ser vice de Lula e não mostra disposição para tentar um quinto mandato no Palácio Bandeirantes.

“A impressão que fiquei só essa, quer ser é candidato a vice. Ele só falou de problemas nacionais na nossa conversa, da economia, geração de emprego, crescimento. Está preocupado com isso, não com questões estaduais”.

Últimas do Blog