Moro repete opositores e usa rádios em busca de eleitores do Nordeste

Ex-ministro concedeu duas entrevistas, de meia hora cada, em dois dias a duas emissoras de Pernambuco, um reduto eleitoral da esquerda

atualizado 03/12/2021 14:27

Cerimônia de filiação de Sergio Moro ao Podemos Rafaela Felicciano/Metrópoles

Em dois dias, o pré-candidato à Presidência da República Sergio Moro concedeu duas entrevistas, de meia hora cada, a duas emissoras de considerada audiência em Pernambuco: Rede Nordeste de Rádio e Rádio Jornal do Commercio.

O ex-juiz, assim, recorre também a uma estratégia de seus principais opositores na disputa de 2022 – Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva – de usar um veículo de comunicação popular e de alcance em dezenas nas cidades. Juntas, as duas emissoras atingem cerca de 50 municípios do estado.

Essa será uma linha de ação de Moro nessa campanha antecipada para, principalmente, penetrar no principal reduto eleitoral de Lula, líder nas pesquisas.

Nessas entrevistas, que ocorreram ontem e hoje, Moro atacou os dois adversários, justifica sua entrada e saída do governo Bolsonaro, autoelogia sua atuação na Lava Jato e repete o que já virou um bordão de sua campanha que “o combate à corrupção está no meu DNA”.

“Não tenho muito me preocupado com esses dois adversários. Um é do PT e outro do Valdemar da Costa Neto” – respondeu Moro na entrevista, se referido ao presidente do PL.

Neste domingo, Moro estará em Recife para lançar seu livro “Sergio Moro, contra o sistema da corrupção”.

Bolsonaro tem usado a estrutura do Palácio do Planalto, ou do Alvorada, para dar essas entrevistas e falar de política e de sua sucessão. Lula decidiu falar mais agora e tem também agendado esses encontros com as rádios.