Blog com notícias, comentários, charges e enquetes sobre o que acontece na política brasileira. Por Ricardo Noblat e equipe

18 anos Blog do Noblat

Bolsonaro levou à casa de Lira assessor que declarou “guerra” ao STF

Assessor especial do presidente, o ex-Bope Max Guilherme, que ataca ministros nas suas redes, silenciou perto de Moraes e Lewandowski

atualizado 24/06/2022 16:13

Bolsonaro e Assessor Reprodução

Para o jantar na casa do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL),  Jair Bolsonaro levou a tiracolo seu assessor especial Max Guilherme, um ex-sargento do Bope que está lotado na Assessoria Especial da Presidência da República. Na foto acima, o assessor aparece ao lado do presidente.

No Planalto, é chamado de “Max Caveira”, uma referência à unidade da Polícia Militar na qual atual no Rio.

Guilherme está entre os mais entusiasmados usuários das redes sociais, sempre bajulando e enaltecendo Bolsonaro, com referências ao presidente como “herói”, “mito” e “iluminado”.

Como o chefe, o assessor usa suas postagens para fazer ataques aos ministros do STF. No ano passado, por exemplo, não gostou de uma decisão do STF e chamou os ministros de “onze homens vestidos de preto” e, na sequência inseriu um “#vouPraGuerraComBolsonaro”.

Mais recente, neste ano, comentou a notícia de que o Senado iria ouvir ministros do tribunal sobre “ativismo judicial”. E postou: “O que acham disso?”

No jantar, Bolsonaro chegou a conversar a porta fechadas com Alexandre de Moraes. Ricardo Lewandowski, também alvo dos bolsonaristas, também estava presente.

Max Guilherme ficou próximo de outros assessores do presidente, mas não se aproximou nem de Moraes e Lewandowski. O jantar foi em homenagem aos 20 anos de Gilmar Mendes no STF.

Últimas do Blog