Pose, de Ryan Murphy, é série-manifesto sobre cultura LGBT

A produção se passa na Nova York dos anos 1980

Reprodução

atualizado 25/06/2018 15:44

Estreou no dia 03 de junho, Pose, a nova série de Ryan Murphy, ambientada na Nova York dos anos 1980 – mais especificamente na cultura de baile, onde surgiu a dança vogue. Por enquanto, o seriado tem se destacado por um motivo muito importante: seu elenco contará com 50 personagens trans. Um recorde absoluto!

A trama principal é sobre um racha na casa Abundance, de mama Elektra. Blanca, uma das suas filhas, decide sair e fundar sua própria residência, a Evangelista. Como toda mãe autoritária, Elektra não perdoa a traição e fará de tudo para derrubar a empreitada da traidora. É um Game of Thrones queer na América oitentista de Reagan. Aliás, a ameaça dos White Walkers também ronda aquele reino, representados pelo vírus do HIV.

Murphy usa referências claras e necessárias. A maior de todas é o documentário Paris is Burning, que claramente dita as cores e o posicionamento da câmera. Mas também está lá a série Fama e filmes como Flashdance. No entanto, a diferença para as produções daquela época está nos protagonistas: atores e atrizes trans.

A explicação que uma personagem dá sobre o significado de baile é de cortar o coração. Negros e latinos não têm qualquer entrada no “sonho americano”, então criam suas fantasias – aqui no sentido em inglês de “costume”.

E as casas, mais do que QGs de batalhas nas pistas, eram locais de acolhimento. Essas pessoas que muitas vezes eram expulsas de casa, ou fugiam para não morrer, encontravam sob a asa dessas mães consolo e abrigo, junto a um sobrenome e um voto de obediência.

Já escrevi algumas vezes aqui que Murphy é dos maiores responsáveis em trazer a cultura e a história LGBT ao mainstream. Primeiro de forma suavizada em Glee, até uma verdadeira declaração política em American Crime Story: o assassinato de Gianni Versace. Pose é um manifesto ainda mais potente.

QUEERS QUEERS QUEERS ACROSS THE BOARD!!!

Agenda especial
Para fechar com chave de ouro este mês do orgulho, tem a 21ª Parada do Orgulho LGBTS de Brasília, neste domingo (1º/7), a partir das 15h, em frente ao Congresso Nacional.

Últimas notícias