Após matar gerente, namorado registrou sumiço da vítima em GO

Corpo de gerente de hipermercado foi achado queimado e enterrado na noite de quarta-feira perto de Caldas Novas

Reprodução/Internet

atualizado 20/02/2020 13:09

O namorado da gerente de hipermercado Fernanda Souza Silva, 33 anos, foi preso acusado de matar, queimar e enterrar o corpo da vítima. Segundo a Polícia Civil de Goiás, Alan Pereira dos Reis, 22, e teria confessado o crime. O rapaz foi encontrado em Marianópolis do Tocantins, na região oeste do estado, quando apresentou uma Carteira de Habilitação falsa. Acabou identificado por causa de uma tatuagem.

0

 

À TV Anhanguera, o delegado Antônio André dos Santos disse que, na primeira oitiva, Alan afirmou ter sido “tomado de um ódio profundo” de Fernanda. O suspeito relatou ao delegado ainda que teria dado um mata-leão na namorada, que acabou desmaiando. Assim que ela caiu, a teria matado a mulher com uma paulada. No local do crime, em mata fechada entre Caldas Novas e Piracanjuba, havia rastros de pneus de motocicleta.

Os delegados responsáveis pelo caso foram até a casa de Fernanda e encontraram pegadas de barro. Eles acreditam que, após o crime, Alan voltou até a casa dela e tomou banho. Ele relatou ainda ao delegado que agiu sozinho.

Alan relatou que voltou até o local, no dia seguinte ao crime, na quinta-feira (13/02/2020), onde estava o corpo de Fernanda, ateou fogo e depois a enterrou com uma camada de cerca de 40 cm de terra. Mostrando frieza, Alan ainda foi à delegacia com a família de Fernanda para fazer o registro de desaparecimento.

Ele teria usado cartões de crédito da vítima para fazer compras em um shopping de Goiânia após o sumiço da namorada. A família diz que uma das contas dela teve todo o dinheiro retirado.

A Polícia Civil de Goiás informou, na manhã desta quinta-feira (20/02/2020), que encontrou o corpo de Fernanda na noite de quarta (19/02/2020). A mulher estava desaparecida há uma semana em Bela Vista de Goiás, região metropolitana de Goiânia (GO), após sair para ir ao trabalho, em Goiânia.

 

Polícia CIvil de Goiás/Divulgação
Carro da vítima foi encontrado

Últimas notícias