Veneza cobrará taxa de entrada para turistas a partir de 2022

Medida anunciada há mais de um ano havia sido adiada em função da Covid-19

atualizado 25/11/2020 17:35

paisagem da cidade de venezaGetty Images

Especialmente durante o verão europeu, caminhar pelas estreitas vias e canais de Veneza é uma tarefa árdua, principalmente por conta da quantidade significativa de turistas que chegam diariamente até a cidade italiana a bordo de trens, aviões e navios. Toda essa movimentação, que para muitos é sinônimo de aquecimento da economia, tem incomodado os moradores locais há anos.

O mau comportamento dos visitantes fez com que a Câmara Municipal da cidade na região de Vêneto precisasse tomar medidas para conter o fluxo turístico. A partir de 1º de janeiro de 2022, quem quiser visitar o centro histórico de Veneza sem uma reserva pernoite precisará pagar uma taxa de entrada, com o intuito de controlar o famoso “bate e volta”.

Em circunstâncias normais, mais de 30 milhões de pessoas visitam a região e, para conter tamanha movimentação, a medida já vem sendo anunciada há mais de um ano.

Contudo, com o advento da pandemia, o governo optou por adiar a cobrança para ajudar a promover o retorno dos turistas e a ajustas as contas que, atualmente, estavam em situação delicada devido à Covid-19.

0

O valor da taxa, chamada de contributo di acesso, ainda não foi confirmado, mas os preços apresentados anteriormente previam uma cobrança máxima de 10 euros (cerca de R$ 63,90, na cotação atual), em dias mais cheios, variando conforme a lotação da cidade, para distribuir o fluxo durante a temporada.

Os visitantes que chegarem em Veneza com um comprovante de hospedagem pernoite estarão isentos do pagamento, uma vez que já existe uma taxa turística de alojamento. De acordo com as autoridades, a isenção tem como objetivo incentivar os turistas a permanecerem ao menos uma noite na região e, consequentemente, movimentarem ainda mais o turismo do destino.

Últimas notícias