Rainha proíbe Harry e Meghan de usar a marca Sussex Royal

Detalhes da decisão ainda estão em negociação, mas o casal deverá entrar com novos processos para registrar tudo sob um novo rótulo

rainha elizabeth ii harry meghanGetty Images

atualizado 19/02/2020 9:41

O duque e a duquesa de Sussex, o príncipe Harry e Meghan Markle, gastaram dezenas de milhares de libras em produtos com a marca Sussex Royal, esperando construir nova vida depois da polêmica renúncia à realeza. No entanto, os planos do casal devem ser frustrados pela rainha Elizabeth e altas autoridades do reino, que vão proibir os dois de usar a marca lucrativa.

Segundo o jornal Daily Mail, após longas conversas, a rainha e outras autoridades de realeza concordaram não ser mais possível que Harry e Meghan mantenham a marca.

0

Detalhes da decisão são muito sensíveis e ainda estão em negociação, mas o casal aceitou que, como parte de seus novos acordos de trabalho, eles não poderão usar o nome Sussex Royal como esperavam.

O processo pode ser um grande golpe para os Sussex, que terão que entrar com novos processos para registrar tudo sob um novo rótulo, desde site até instituições de caridade.

Harry e Meghan começaram a usar a marca Sussex Royal desde o ano passado, depois de separarem sua casa da do duque e da duquesa de Cambridge – conhecida como Kensington Royal.

Além do site, o nome Sussex Royal nomeia o popular feed do Instagram. A página do Instagram dos Sussexes, @sussexroyal, acumulou 11,2 milhões de seguidores – o mesmo número de fãs que a conta de William e Kate.

Eles registraram o nome Sussex Royal como marca global de uma variedade de itens e atividades, incluindo roupas, artigos de papelaria, livros e serviços de assistência social. Também criaram uma nova organização de caridade – Sussex Royal, Fundação do Duque e Duquesa de Sussex.

Em janeiro, a rainha usou as redes sociais para anunciar a decisão do casal de renunciar aos cargos do alto escalão da realeza britânica e que deixariam de usar o título de “alteza real”, além de não receber mais fundos públicos para os deveres reais uma vez que não podem mais representar formalmente a rainha.

Megxit

A decisão pela renúncia, em busca de independência financeira, causou muita polêmica no Reino Unido, além de colocar a rainha Elizabeth em uma posição desagradável perante aos súditos.

No entanto, Harry e Meghan não se arrependem do “Megxit“, como o caso ficou conhecido mundialmente, uma referência ao Brexit, que foi a saída do Reino Unido da União Europeia. Harry chegou a comentar que a decisão é para proteger a família dele. O casal teve o primeiro filho em maio do ano passado, o Archie Harrison Mountbatten-Windsor.

Relembre

O príncipe Harry e Meghan Markle chocaram os fãs ao anunciar, em 8 de janeiro deste ano, em seu perfil no Instagram, que se dividirão entre Reino Unido e América do Norte em 2020, renunciando aos cargos de alto escalão da realeza.

No comunicado, os dois revelam que serão financeiramente independentes e não mais “membros seniores” da família real. Segundo o casal, a decisão foi tomada após meses de muita reflexão.

Últimas notícias