Elizabeth II aceita renúncia de Harry e Meghan, mas com ressalvas

Em comunicado, a monarca diz apoiar a decisão do neto, mas impõe período de transição para que ele abandone de vez as obrigações oficiais

rainha elizabeth ii harry meghanGetty Images

atualizado 01/07/2020 14:12

Após ver o nome de sua família estampado nos principais tabloides do mundo, a rainha Elizabeth II decidiu convocar, nesta segunda-feira (13/01/2020), na propriedade de Sandringham, reunião com os parentes para discutir a polêmica renúncia de Harry e Meghan Makle dos cargos de “membros seniores” da realeza britânica. Em comunicado oficial, divulgado logo após o encontro, a monarca, enfim, deu parecer sobre o caso.

Em nota, a rainha diz apoiar a decisão do neto. “Minha família e eu respeitamos totalmente o desejo de Harry e Meghan. Embora tivéssemos preferido que eles continuassem trabalhando como membros da família real em período integral, respeitamos e entendemos seu desejo de viver uma vida mais independente, mantendo parte valiosa da minha família”, destaca.

A monarca diz, porém, que o casal deverá enfrentar um período de transição durante o qual dividirá seu tempo entre o Reino Unido e o Canadá, para, assim, abandonar gradualmente suas obrigações oficiais.

De acordo com a rainha, ainda há detalhes a serem acertados para a concretização dos planos de Harry e Meghan. Ela afirma, no entanto, que a dupla deixou claro que não quer mais ser dependente de fundos públicos.

“Esses são assuntos complexos para a minha família resolver, e ainda há trabalho a ser feito, mas eu pedi para que as decisões finais sejam feitas nos próximos dias”.

Esta foi a primeira vez que o duque de Sussex conversou com a avó; seu irmão, o príncipe William; e seu pai, o príncipe Charles, após anunciar a decisão de se afastar da realeza.

0

Relembre

O príncipe Harry e Meghan Markle chocaram os fãs ao anunciarem, nessa quarta-feira (08/01), em seu perfil no Instagram, que se dividirão entre Reino Unido e América do Norte em 2020, renunciando aos cargos de alto escalão da realeza.

No comunicado, os dois revelam que serão financeiramente independentes e não mais “membros seniores” da família real. Segundo o casal, a decisão foi tomada após meses de muita reflexão.

“Pretendemos dar um passo atrás como membros ‘seniores’ da família real e trabalhar para nos tornar financeiramente independentes, enquanto continuamos a apoiar totalmente Sua Majestade, a Rainha”, declararam no post, que viralizou nas redes sociais.

 

Ver essa foto no Instagram

 

“After many months of reflection and internal discussions, we have chosen to make a transition this year in starting to carve out a progressive new role within this institution. We intend to step back as ‘senior’ members of the Royal Family and work to become financially independent, while continuing to fully support Her Majesty The Queen. It is with your encouragement, particularly over the last few years, that we feel prepared to make this adjustment. We now plan to balance our time between the United Kingdom and North America, continuing to honour our duty to The Queen, the Commonwealth, and our patronages. This geographic balance will enable us to raise our son with an appreciation for the royal tradition into which he was born, while also providing our family with the space to focus on the next chapter, including the launch of our new charitable entity. We look forward to sharing the full details of this exciting next step in due course, as we continue to collaborate with Her Majesty The Queen, The Prince of Wales, The Duke of Cambridge and all relevant parties. Until then, please accept our deepest thanks for your continued support.” – The Duke and Duchess of Sussex For more information, please visit sussexroyal.com (link in bio) Image © PA

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Últimas notícias