Veja os três principais benefícios da dieta vegetariana

Modelo alimentar vegetariano pode ajudar na perda de peso e reduzir o risco de diabetes, por exemplo

atualizado 20/12/2021 14:56

Dieta vegetarianaUnsplash

Por questões de saúde, éticas, ambientais ou espirituais, as dietas baseadas em vegetais continuam a crescer em popularidade. Para esclarecer algumas dúvidas, veja algumas informações a respeito desse modelo alimentar, assim como seus potenciais riscos e benefícios.

Uma dieta vegetariana consiste na ingestão de alimentos de fontes vegetais, como frutas, legumes, feijão, grãos integrais, nozes e sementes. No entanto, algumas permitem certos alimentos de origem animal, caso do lactovegetariano, que exclui carnes vermelhas, brancas, peixes, ovos e aves, mas come laticínios, como manteiga e leite.

Há, ainda, quem coloque ovos e derivados no cardápio, assim como aqueles que não se alimentam de carnes vermelhas, porém, continuam comendo peixes ocasionalmente. Os veganos, por sua vez, não incluem qualquer produto de origem animal. Isso vale para ovos, laticínios, carne ou mel.

E quais foram os benefícios constatados cientificamente de uma dieta vegetariana?

Ajuda na perda de peso
Seguir um modelo alimentar vegetariano pode diminuir o risco de obesidade e ajudar na perda de peso. Alimentos de origem animal costumam ter alto teor de gordura saturada e baixo teor de fibras.

Reduz os riscos de diabetes
Pesquisas concluíram que dietas com base em vegetais reduzem os riscos de diabetes tipo 2. Um estudo de 2009 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2671114/) encontrou uma prevalência menor da doença entre indivíduos que seguem padrões alimentares baseados em vegetais, em comparação com aqueles que comem carne.

Diminuiu os riscos de doenças coronarianas
A doença coronariana é a principal causa de morte nos Estados Unidos. Ela ocorre quando a placa de gordura se acumula nas artérias. Carnes animais e lanches processados são notórios por serem ricos em gordura saturada, sódio e colesterol, que podem causar acúmulo de placa nas artérias.

E os riscos?

Apesar de ser benéfica para todas as pessoas, é importante certificar-se se você está consumindo a quantidade adequada de nutrientes mais comumente encontrados em produtos de origem animal, como proteína, vitamina D e vitamina B12.

Para compensar essas discrepâncias, as pessoas que seguem dietas à base de plantas devem integrar alimentos fortificados, como leite de amêndoa, ou conversar com seu médico sobre a ingestão de um suplemento polivitamínico.

Além disso, indivíduos que estão se recuperando de distúrbios alimentares devem evitar seguir uma dieta baseada em vegetais enquanto ainda estiverem em processo de recuperação, já que são restritivas.

Opte, sempre, por ingredientes naturais e saudáveis, independentemente do modelo alimentar de sua preferência.

(*) Thaiz Brito é nutricionista pós-graduanda em Nutrição Esportiva Clínica

Mais lidas
Últimas notícias