Como identificar e tratar alergia alimentar no seu bebê

A alimentação também pode desencadear dermatites na pele do pequeno

atualizado 23/08/2021 11:44

Bebê comendoiStock

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, 3% das crianças têm algum tipo de alergia alimentar, mas esse número pode ser bem maior, já que nem todos os casos são diagnosticados corretamente. Alimentos como ovo, leite de vaca, trigo e soja são responsáveis por 90% dos casos. Como saber se o seu bebê faz parte deste grupo?

“Alergia alimentar é uma resposta imunológica exagerada a alimentos proteicos”, explica o pediatra e alergista presidente do Departamento Científico de Imunologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Em contato com certas substâncias, o corpo, segundo o especialista, produz anticorpos que têm o potencial de gerar reações inflamatórias, que variam em forma e intensidade.

O médico, no entanto, alerta: “Ninguém nasce alérgico. As pessoas ficam alérgicas com o tempo, conforme se expõem aos fatores que causam alergia. O que determina a ocorrência ou não do problema em uma criança é o potencial genético dela para desenvolver alergias e a exposição aos alimentos que constituem o maior risco de causar reações”.

Sintomas

Os sintomas mais comuns de alergia são alterações que aparecem na pele, como eczema, dermatite atópica ou urticária. “A pele fica avermelhada e ressecada. Surgem erupções, que causam coceira. A irritação acontece principalmente nas regiões de dobras. Também existem os sintomas respiratórios, como nariz congestionado, coceira no nariz, coceira no olho, tosse e até chiado no peito”, explica Condino.

Continue lendo no portal BabyHome, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias