Guilherme x Pyong: quem teve a pior atitude e deve sair do BBB20?

Assunto está dominando as redes sociais desde a formação do paredão. Eliminado de hoje deve ser sentenciado por "atitude mais machista"

atualizado 03/03/2020 16:56

Pyong e Guilherme do bbb20Reprodução/TV Globo

Poucas vezes na história do Big Brother Brasil um paredão foi tão disputado. Enquetes e movimentações nas redes sociais indicam que a votação que eliminará Pyong ou Guilherme nesta terça-feira (03/03) segue indefinida e deve ser decidida por uma porcentagem mínima. Gisely também está no paredão. Porém, foi colocada de lado pelo público, que deve sentenciar o brother mais machista – até o momento – do reality show.

Mas, será que os questionamentos morais e sociais envolvendo as motivações do público podem ser mensurados ou comparados? A importunação sexual é mais danosa para as mulheres que um relacionamento tóxico? Aliás, relações abusivas só estão restritas às amorosas? E porque o assédio continua um tabu, a ponto de um participante ser interrompido ao falar sobre o assunto?

Questões como essas têm dividido opiniões e feito profissionais e ativistas se posicionarem. Embora não seja possível afirmar que o ato cometido por Guilherme seja pior que o de Pyong, a psicóloga Manuela Xavier afirma que as atitudes contínuas do modelo oferecem risco à saúde mental não só de quem está na casa.

#ForaGuilherme ou #ForaPyong?

Apesar de estarem praticamente empatados, segundo enquete feita pelo site UOL, Guilherme dominou sozinho a lista de assuntos mais comentados do Twitter, levando a hashtag #ForaGuilherme e #ForaGuilhermeAbusivo  ao trending topics.

“Guilherme desrespeita, desqualifica, culpabiliza, quer a imagem dele preservada, quer privatizar a relação, exige provas de amor e faz chantagens emocionais. Também é excessivo, hiperbólico, o que parece romântico, mas é abuso.  É um gatilho que acaba atualizando para todo mundo que já viveu um relacionamento abusivo as lembranças terríveis desse trauma. Ele precisa ser eliminado”, defende a profissional.

Ela torce, no entanto, para que Pyong seja eliminado no próximo paredão. “[Pyong] Não é burro. Entende a gravidade do que fez e está segurando a onda para não se queimar, visto que foi advertido. Ou seja: ele não se arrepende do que fez e sequer construiu um senso crítico. Ele só está incubado. Mais uma dose, mais um rebaixamento de censura e ele volta a fazer o que fez. Precisamos que ele saia para mandarmos um recado a todos os assediadores”, acrescenta.

 

Censura

Manuela também comenta o fato de Tiago Leifert impedir que Guilherme comentasse o episódio de assédio protagonizado por Pyong. O apresentador justificou afirmando que a atitude geraria implicações do lado de fora da casa e que o hipnólogo tem família.

“Por que a família e a imagem de Pyong é mais importante do que a família da Marcela, que viu um cara tentar beijá-la várias vezes? Ou da Flay, que teve seu corpo violado? Tiago como homem branco, hétero, cis, classe alta, certamente não entende nada de linchamento virtual porque ele não entende nada de opressão. De machismo estrutural, de cultura do estupro, de silenciamento das mulheres, de racismo institucional”, defende Manuela Xavier.

A apresentadora e humorista Maíra Azevedo também se pronunciou sobre o caso. “Qual figura feminina nunca passou por uma situação no mínimo constrangedora com um pseudo amigo que achou que poderia passar a mão no seu corpo e depois chamou isso de ‘brincadeira’?”, postou. O texto viralizou nas redes sociais.

“Do outro lado, o rapaz com cara de bom moço, que adoece a companheira, que a isola do seu grupo, que faz acreditar que ele se doa para ela por inteiro, é que as dores que ela sente ‘são coisas da sua imaginação’. Que mente ao afirmar que não se juntou com outros homens para desqualificar as mulheres, mesmo com todos os vídeos e provas. E faz a parceira duvidar da sanidade!”, continua.

“O machismo é assim! Não sabemos responder o que é mais cruel! Sentimos, convivemos e muitas vezes perdoamos aquilo que deveria ser condenado. Nesse paredão, é hora de dizer o que incomoda mais e de reafirmar que seja qual a postura, todas elas ajudam a matar mulheres, pois objetificam nossos corpos e banalizam nossas dores e até mesmo se regozijam com o nosso sofrimento!”, lamenta a apresentadora.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Maíra Azevedo (@tiamaoficial) em

Amizade tóxica revolta público

Na tarde desta terça-feira (03/03), horas antes da eliminação, a confusão envolvendo Guilherme e Gabriela ganhou novos capítulos, com a intromissão de Mariana e Flayslane. As sisters se reuniram com a influenciadora para questionar o comportamento triste e distante, diante das investidas e declarações de Guilherme.

Para impedir que fossem interrompidas, o namorado ficou na porta “vigiando”. A cena revoltou o público.

“Relacionamento abusivo não é só entre casal, mas muita amizade também. O que essa Mari e Flay estão fazendo é ridículo. Não basta o Guilherme fazer pressão psicológica o tempo todo em Gabi, vem essas duas agirem de uma forma como se Gabi fosse a errada”, escreveu uma espectadora do programa.

“Cara, que pesado isso. Guilherme e VH [Victor Hugo] estão vigiando a porta para que ninguém chegue e interrompa a pressão e lavagem cerebral que estão fazendo com Gabi”, pontuou outra. 

Mais lidas
Últimas notícias