#BoycottBrunei: entenda a polêmica que está mobilizando a web

George Clooney e Elton John se manifestaram contra a implementação de leis que ameaçam a comunidade LGBTQ no país

bigtunaonline/iStock

atualizado 02/04/2019 16:43

Brunei, uma região no Sudeste Asiático, está recebendo atenção nos últimos dias por uma decisão controversa. Em 2013, o país decidiu adotar leis islâmicas, que incluem apedrejamento e chicoteamento a adúlteros e para quem pratica sexo com outras pessoas do mesmo gênero.

A polêmica em torno da implementação das medidas, que entram em vigor nesta quarta-feira (3/4), retornou às redes sociais em grande escala na última semana, quando George Clooney se posicionou publicamente a respeito do assunto.

“Neste 3 de abril, Brunei vai começar a apedrejar e chicotear até a morte qualquer cidadão provado ser gay. Digira isso”, escreveu o ator em um artigo para a Deadline. No texto, Clooney fala que o sultão e primeiro-ministro do país, Hassanal Bolkiah, é parte do Brunei Investment Agency (BIA), grupo dono de vários empreendimentos, incluindo nove hotéis de luxo ao redor do mundo.

Clooney admitiu já ter estado em alguns desses locais e, no texto, se perguntou o que pode fazer sobre a situação. Ele propôs um boicote aos hotéis do BIA e, a partir disso, movimentou a hashtag #BoycottBrunei. “Quando nos hospedamos, fazemos reuniões ou comemos em algum desses nove hotéis, estamos colocando dinheiro diretamente nos bolsos de um homem que escolhe apedrejar e chicotear até a morte os próprios cidadãos, por serem gays ou acusados de adultério”, explicou.

Entre os estabelecimentos boicotados, estão lugares bem conhecidos, como o The Beverly Hills e o Bel-Air, ambos na Califórnia, nos Estados Unidos. Além desses, o grupo possui três hotéis no Reino Unido: The Dorchester, 45 Park Lane e Coworth Park. Le Meurice e Plaza Athenee são os representantes da empresa em Paris, na França, e Eden e Principe di Savoia são os estabelecimentos do BIA na Itália.

O protesto ganhou apoio de vários internautas e figuras conhecidas, como Elton John. Em uma série de tweets, o cantor britânico elogiou a postura de Clooney e lamentou a situação de Brunei. “Devemos mandar uma mensagem de que esse tratamento é inaceitável. Por isso, eu e David [marido de John] nos recusamos há um bom tempo a ficar nesses hotéis e continuaremos assim. Esperamos que vocês se unam a nós em solidariedade”, postou.

O cantor também listou no Twitter quais são os hotéis do grupo Brunei Investment Agency para promover o boicote:

Além deles, a chefe dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Michelle Bachelet, também se pronunciou. “Imploro para o governo parar com esse novo Código Penal desnecessariamente rígido, que pode marcar um retrocesso na proteção dos direitos humanos dos cidadãos de Brunei”, afirmou.

Confira algumas manifestações do protesto:


Inacreditável essa merda ainda acontecer. Nem imagino o quão doloroso é ser apedrejado até a morte, imagine realmente ter medo disso? Nojento


Por que vocês estão assassinando pessoas LGBT?


Uma das maneiras que tenho praticado influência é não dar dinheiro a empresas discriminatórias. Talvez mais pessoas boicotem o Hotel Beverly Hills ou o Hotel Bel-Air!

Bárbaro, desonroso e cruel

Últimas notícias