App de sugar daddies oferece “coronavoucher” na quarentena

O site Meu Patrocínio dá dias de navegação gratuita para usuários interessados em relacionamentos "sugar"

atualizado 07/04/2020 11:42

Mulher sorrindo com celular e cartão de creditoFreePik

Após registrar um aumento de 80% em cadastros semanais durante o isolamento, o site Meu Patrocínio, focado em relacionamentos sugar, resolveu distribuir o seu próprio “corona voucher“. O benefício consiste em dias de acesso gratuito à plataforma para homens “maduros, poderosos e bem-sucedidos”, como explica a empresa.

O objetivo é  incentivar os daddies a conhecer as sugar babies cadastradas. Ainda que, no momento, os encontros presenciais não sejam recomendados.

Jennifer Lobo, fundadora e CEO do MeuPatrocínio, explica que o site conecta pessoas em busca de um relacionamento transparente quanto a objetivos e expectativas.

“Além de representarem um antídoto para a solidão, os vouchers darão aos daddies a oportunidade de escolher, com a calma que o processo merece, as suas babies, jovens ambiciosas e determinadas a conquistar segurança emocional e financeira em uma relação amorosa”, afirma.

“Acreditamos que o momento ideal é esse, usufruindo do tempo livre para procurar a companhia ideal, um romance que poderá ser concretizado depois que tudo passar. E, por enquanto, fique em casa. O relacionamento virtual é uma opção contra o isolamento total”, afirmou, em nota.

Relacionamentos sugar no DF

Segundo dados do Meu Patrocíniodaddies investem até R$ 1 mil em assinatura para ter acesso aos perfis das babies cadastradas. Eles estão concentrados principalmente nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Distrito Federal; têm, em média, 40 anos; e patrimônio de cerca de R$ 7,7 milhões, além de renda mensal de R$ 80 mil.

Para ser mimada por um deles, as babies enfrentam uma disputa acirrada e precisam demonstrar que são mais que “um rostinho bonito”. Na capital do país, há pelo menos 10 mil sugar daddies e 70 mil babies mulheres.

Se invertermos os sexos e os papéis, a concorrência fica ainda maior. Sugars mommies e sugar babies do sexo masculino existem e sua presença em sites de relacionamento têm crescido. Nesses casos, a concorrência entre os interessados é muito maior. No DF, são 23 mil jovens à procura de apenas 1,8 mil mulheres mommies cadastradas.

Mais lidas
Últimas notícias