“Sugar daddy” suspeito de matar influenciadora russa confessa crime

Ekaterina Karaglanova teria sido morta após "insultar e humilhar" o homem

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 01/08/2019 22:02

O suspeito de assassinar a influenciadora digital Ekaterina Karaglanova, de 24 anos, se confessou o crime à polícia de Moscou, segundo informações do New York Post.

Maxim Gareyev afirmou ser “sugar daddy” da jovem e disse ter esfaqueado Ekaterina “pelo menos cinco vezes” no pescoço, depois que ela o “insultou e humilhou”.

De acordo com Gareyev, eles estavam envolvidos sexualmente e ele dava dinheiro à jovem. O ataque teria acontecido após ela afirmar que o homem não era “atraente”.

“Ela me disse que eu era feio e que nem mesmo uma cirurgia plástica ajudaria”, contou Gareyev em depoimento. “Eu não pude tolerar isso.”

Em vídeo divulgado pelos investigadores russos, Gareyev elenca “razões” para ter assassinado Ekaterina: “Insultava-me constantemente, menosprezava a minha dignidade sexual e diminuía a minha capacidade financeira. Eu não aguentava mais “, justificou. “Estou com remorsos”, concluiu.

O crime

Ekaterina Karaglanova foi encontrada morta em uma mala dentro de seu apartamento em Moscou, na Rússia. O corpo da influenciadora digital foi descoberto na sexta-feira (26/07/2019), após a família não conseguir contato com a jovem há dias. Ela foi morta com um corte na garganta.

Últimas notícias