*

O Brasil é um dos países mais perigosos para a população LGBT. De acordo com a ONG Grupo Gay da Bahia (GGB), a média de mortes ligadas à homofobia em 2017 passou de um assassinato por dia, número que pode ser maior, já que os dados só computam os crimes cometidos até setembro e a subnotificação é grande.

Ainda assim, há quem garanta que são os heterossexuais quem sofrem preconceito e morrem por conta da própria sexualidade. O ator Ricardo Macchi é um deles. Lembrado pelo seu papel como o cigano Igor, na novela “Explode Coração”, de 1996, ele postou um vídeo no qual garante ter sofrido “heterofobia”.

“Eu fui extremamente crucificado, preterido. Sofri preconceito por ser heterossexual, muitas vezes eu me deparava com homossexuais que a vida toda me descartaram por eu ser heterossexual”, diz ele nas imagens. Não há registro de nenhum heterossexual que tenha morrido por conta de sua orientação.

Veja a partir de 1min50s:



COMENTE

 
homofobiacigano igor