*
 

Nos últimos 10 anos, mais de 10 milhões de mulheres colocaram implantes mamários. Porém, preocupações sérias sobre a segurança desse tipo de cirurgia foram divulgadas em pesquisa feita pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ).

O jornal britânico The Guardianum dos envolvidos no estudo, constatou apreensões sobre como os implantes de mama foram aprovados para o uso clínico e também sobre a falha em rastrear os resultados após a cirurgia.

A pesquisa descobriu que no Reino Unido foram relatados mais de 1.200 incidentes graves desde o início de 2015. Entre eles, o uso de materiais não clínicos pelos principais fabricantes; implantes que causaram reação alérgica, dor, problemas psicológicos; e, em alguns casos, a necessidade de outra operação.

Em diversos países, incluindo EUA e Canadá, foram encontradas evidências de que as várias  reclamações de pacientes constavam em relatórios como “incidentes adversos”, escondendo a verdadeira frequência dos problemas.

Para 2019, na Food and Drug Administration (FDA) agendou uma reunião pública, nos EUA, envolvendo o painel que fiscaliza os implantes mamários para ajudar a promover transparência e maior ênfase sobre o assunto.