*
 

Em 2017, o relatório anual da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos prevê um aumento de 39% nas cirurgias íntimas feminina ou labioplastias, procedimento que reduz ou altera os lábios vaginais.

Porém, especialistas no Reino Unido, onde o número de mulheres que buscaram a operação aumentou 10 vezes entre 2003 e 2013,  têm percebido que não são apenas adultas que buscam a técnica. De acordo com a BBC, até mesmo garotas de 11 anos têm sido vistas nos consultórios.

Dados do Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês) apontam que, entre 2015 e 2016, pelo menos 200 mulheres menores de 18 anos foram submetidas a labioplastias. Nesse universo, 75% tinham menos de 15 anos.

“Estou vendo meninas de apenas 11 e 12 anos acreditando que há algo errado com sua vulva – que ela tem o formato ou o tamanho errado, e realmente expressando nojo sobre ela. Sua percepção é que seus pequenos lábios deveriam ser invisíveis, quase como uma Barbie, mas a realidade é que há muita variação. É muito normal que os lábios se projetem”, afirmou à BBC a médica Paquita de Zulueta.

Nudes

O aumento de práticas como troca de “nudes”, bem como o acesso à pornografia na internet tem sido apontados como motivos para justificar o aumento na procura desse procedimento entre meninas. Especialistas acreditam que tais atitudes fazem as garotas terem uma percepção fantasiosa sobre a aparência da genitália feminina.

De acordo a Veja, quando feita em tão tenra idade, a labioplastia pode vir associada aos riscos comuns a todos os procedimentos cirúrgicos na adolescência, quando o corpo ainda está se desenvolvendo. A NHS, inclusive, não recomenda a cirurgia para menores de 18 anos, apenas em casos nos quais há deformidades que causem impactos físicos e psicológicos para as pacientes.