*
 

Às vésperas do Dia D de mobilização nacional contra a poliomielite e sarampo, e a menos de duas semanas do final da campanha de vacinação, 84% das crianças brasileiras ainda não foram imunizadas. Até a última terça-feira (14/8), 3,6 milhões de doses foram aplicadas, sendo 1,8 milhão contra pólio e 1,8 milhão contra sarampo.

No próximo dia 18, o Dia D, 36 mil postos de saúde estarão abertos no país para receber as crianças. Aquelas que nunca tomaram esse tipo de vacina receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), enquanto os menores de 5 anos que já tiverem tomado ao menos uma dose receberão Vacina Oral Poliomielite (VOP), a famosa “gotinha”.

Todas as crianças (a menos que tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias) receberão a vacina Tríplice Viral contra sarampo.

Em Brasília, o público-alvo é de 160.292 crianças. Até agora, apenas 7,76% deste número foi imunizado contra poliomielite e 7,65% contra sarampo. A meta de vacinação do Ministério em todo o território nacional é de 95%. Em 2017, 85,2% do público-alvo recebeu a primeira dose.

Situação da doença
Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados na terça (14), 910 casos de sarampo foram confirmados no Amazonas e 296 em Roraima – cerca de 5.700 seguem em investigação nos dois estados. Há ocorrências isoladas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Pará. Já foram confirmadas seis mortes por sarampo no Brasil.

Entre os casos confirmados, 17 foram atendidos no Brasil, mas moram na Venezuela. O órgão afirma que a doença no Brasil é “importada” do país vizinho, já que o vírus identificado é o mesmo que circula desde 2017 na Venezuela.