Raissa Capibaribe sugere 5 práticas de autocuidado para além do skincare

Especialista em wellness, a influenciadora brasiliense compartilhou seus truques para manter a sanidade mental durante e após a pandemia

atualizado 14/08/2020 12:13

Raissa capibaribe@raissacapibaribe/Instagram

“Sua parceira e incentivadora na travessia para uma vida mais consciente e com sentido de ser”. Assim, Raissa Capibaribe se descreve na bio do Instagram. Apesar de curta, a apresentação diz muito sobre a brasiliense de 28 anos. Publicitária por formação, ela largou um emprego consolidado, mas estressante, em uma agência famosa da cidade para mergulhar em uma jornada de autoconhecimento. E lá se foram dois anos de descobertas e compartilhamentos nas redes sociais.

À frente do projeto de wellness Atravesse, a criadora de conteúdo foi convidada pelo Metrópoles a ensinar cinco práticas de autocuidado para além do skincare, a fim de ajudar a saúde mental de todos durante e após a pandemia de coronavírus.

0

O que é autocuidado?
Ao aceitar o convite, Raissa fez questão de, antes, esclarecer o que é autocuidado. “Gosto de dizer que autocuidado é quando realizamos alguma atividade que nos faça sentir bem. Sempre que você tirar um momento para se cuidar, reflita se, ao final dessa prática, você se sente mais leve e energizada, e menos ansiosa e estressada. Sim? Ótimo, essa é a única regra. Isso é autocuidado para você”, explica.

Numa busca por desmistificar a complexidade da busca pelo bem-estar, ela diz: “Não complique o que pode ser simples. Seu momento de autocuidado pode durar 1 minuto ou 1 hora; você pode praticar em silêncio, com música ou no ambiente que for possível no momento; e é gratuito”.

Confira dicas de Raissa para relaxar e se autoconhecer:

Descubra os benefícios da respiração
Você pode fazer isso agora mesmo, lendo esta matéria. Pare o que está fazendo e identifique o que está sentindo neste momento. Concentre-se na sua respiração. Observe a velocidade do ar que entra e sai, perceba a temperatura desse ar e do seu corpo. Se quiser, coloque uma mão na barriga, acima do umbigo, e a outra no centro do peito. Perceba os movimentos de expansão e contração em ambas as regiões ao inspirar e expirar. Você pode contar até quatro enquanto inspira, segurar a respiração por mais quatro segundos e exalar na mesma velocidade. Um ciclo pode ser suficiente, mas repita quantas vezes achar necessário. Ao fim, perceba se seu estado de espírito está melhor do que no começo do exercício.

Pratique escrita intuitiva
Consumimos muita informação e temos muitas obrigações e atividades a serem realizadas na nossa rotina. Isso tudo vai ocupando espaço na nossa mente e, muitas vezes, gerando confusão mental e esforço em excesso para lembrarmos de todas essas coisas e, ainda, cuidarmos de nós e de quem está à nossa volta.

A prática de escrever é muito simples, basta ter papel e caneta em mãos. Você vai usar esse espaço em branco para tirar tudo que está na sua mente, e isso vai abrir espaço para o que realmente precisa da sua atenção, além de trazer mais clareza e organização para o que está aí dentro. 

Você pode escrever sobre as situações que fica relembrando e tentando entender, seus sonhos, os sentimentos que te rodeiam, aquelas ideias que surgem do nada e você fica se esforçando para lembrar, coisas que têm te incomodado… Não tem regra, não se limite. Uma dica que dou é não tornar isso uma agenda de compromissos (use outro espaço para isso), mas sim uma espécie de diário.

Aguce seus sentidos
Vivemos tão acelerados e no automático que, muitas vezes, não damos importância para as coisas que precisam ser feitas com mais calma e atenção. Com isso, acabamos deixando de usar toda a capacidade dos nossos sentidos, provavelmente porque achamos que isso pode ser uma perda de tempo. O contraditório é que podem ser essas atividades que te ajudarão a ter um momento de calma em meio ao caos.

Você pode:
– Cozinhar ou pedir sua comida preferida e comer de forma bem atenta;
– Fazer alguma atividade manual: desenhar, bordar, pintar, reproduzir algum DIY que está salvo aí no seu celular;
– Preparar um chá ou café (ou até tomar um vinhozinho) sentindo os aromas, temperaturas e sabores;
– Tomar um banho relaxante – sempre lembrando de levar atenção para o momento, observando as reações e sensações no seu corpo (isso não significa um banho mega demorado, hein!);
– Ter mais contato com a natureza: caminhar descalça na grama, admirar o nascer ou pôr do sol.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Viver uma vida no automático pode até parecer confortável, mas será mesmo? Fazer coisas por fazer, frequentar lugares que você não gosta sem motivo, se relacionar com pessoas que te sugam e não tem nada a ver com você, se manter em situações que você não concorda… Viver no automático é adormecer sua essência e intuição, é ignorar quem se é. Por muito tempo nos moldamos para caber e pertencer, porque olhamos demais pra fora, buscando as respostas e soluções pro que, na verdade, acontece aqui dentro. Com o tempo o conforto vai virando desconforto, a gente vai se frustrando e parece que tudo começa a sair do eixos. Isso é um sinal, é sua intuição gritando “olha aqui dentro, tem um monte de coisa incrível pra você descobrir e reconhecer”. Pare, silencie e se ouça. Esse pode ser o começo da sua travessia pra uma vida consciente. Que tal, topa atravessar esse caminho? #atravesse #wellnessbyraissa

Uma publicação compartilhada por Raissa Capibaribe (@raissacapibaribe) em

Movimente-se
A endorfina pode fazer parte da sua rotina. Não se prenda a horas de atividades exaustivas ou apenas musculação. Se movimentar de alguma forma vai te dar energia, além de fazer um bem danado para o seu corpo, que é a sua casinha!

Você pode alongar, dançar, praticar yoga, fazer aquela limpa na casa ouvindo uma música bem animada, dar um rolê de bike, praticar um novo esporte, caminhar… Teste e experimente coisas novas.

Desacelere
Sim, isso mesmo. Precisamos aprender a diminuir o ritmo quando necessário. A pausa é tão importante e fundamental quanto o movimento.

São nesses momentos que podemos realmente nos conectar com nós mesmas. É aqui que rolam aqueles preciosos insights, sabe?

É o nosso momento de respiro e introspecção. E ele pode ser assim, fazendo nadinha, ou praticando alguma das outras dicas que dei por aqui.

Não existe regra, nem certo e errado, nem uma rotina fixa e imutável a ser seguida todos os dias. Tem a ver com o que você precisa no momento. Experimente e veja o que funciona para si.

Últimas notícias