Brasilienses abandonam academia para apostar em aplicativos fitness

Estudo aponta que os treinos curtos, a possibilidade de malhar em casa e o preço acessível dos apps têm atraído os moradores do DF

atualizado 19/02/2019 16:23

Foto: Getty Images

O primeiro Mapa Nacional do Impacto da Tecnologia no Esporte e Sedentarismo aponta que 41% dos brasilienses preferem seguir instruções propostas por um aplicativo do que frequentar a academia.

Patrocinado pelo app de exercícios físicos Freeletics, o recém-lançado estudo levou em consideração o depoimento de mais de 2 mil brasileiros. Entre eles, 200 moradores do Distrito Federal.

De acordo com a pesquisa, a falta de motivação foi elencada como principal justificativa para 56% dos habitantes do DF não se exercitarem com a frequência desejada. O segundo motivo mais lembrado pelos participantes para não suar a camisa é a falta de tempo.

A análise também levantou que 73% dos entrevistados acreditam que praticar exercícios supervisionados por um treinador melhora os resultados obtidos. No entanto, apenas 37% deles declararam estar dispostos a pagar pelo acompanhamento profissional.

Foto: Getty Images
Estudo aponta que 41% dos brasilienses preferem seguir instruções propostas por um aplicativo do que frequentar a academia

 

Levando em consideração que os aplicativos fitness oferecem treinos de curta duração, podem ser utilizados no conforto de casa e são mais acessíveis, 38% das pessoas disseram que planejam abandonar a academia em 2019, dedicando-se apenas aos exercícios das plataformas digitais.

“As inovações tecnológicas têm facilitado a vida das pessoas em diversas áreas. Poder fazer exercícios físicos a qualquer hora do dia, em qualquer lugar e com um personal trainer digital disponível no próprio bolso é uma mudança muito interessante na forma de se exercitar”, revela o CEO do Freeletics, Daniel Sobhani.

Sobre o Freeletics
A startup fitness alemã atingiu a marca de 32 milhões de usuários em dezembro de 2018. No mesmo mês, potencializou uma expansão global acelerada, customizando os aplicativos de acordo com as necessidades de cada mercado, incluindo o brasileiro.

Por aqui, a marca opera com os aplicativos Freeletics, para exercícios funcionais de alta intensidade; Freeletics Running, para corridas intervaladas; Freeletics Gym, que eleva a experiência do treino em academias; e Freeletics Nutrition, ferramenta que une dicas nutricionais a atividades variadas.

Últimas notícias