A Cabala da Casa: aprenda como usar a energia para harmonizar sua vida

Sandra Strauss explica os ensinamentos da Cabala e como eles podem melhorar os ambientes

JP Rodrigues/MetrópolesJP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 08/03/2019 22:40

“A gente atrai o que a gente vibra.” É assim que a terapeuta de ambientes Sandra Strauss dá início à explicação do conceito chamado de Cabala da casa. De origem hebraica, a palavra Kabbalah significa recepção e consiste em um conhecimento milenar de sabedorias espirituais que oferecem uma ponte para lidar com os problemas do dia a dia, independentemente da religião.

Sandra explica que um dos instrumentos usados pelos estudiosos da Cabala é o diagrama da árvore da vida. Através dessa ferramenta é possível entender como as leis energéticas funcionam no universo externo e interno, e então usá-las nos espaços. “A partir de pesquisas sobre a energia de ambientes, percebi que o diagrama também serve como uma bússola que pode ser aplicada na planta baixa da casa. Então, cada um dos 10 chacras energéticos se localiza em um canto da casa”, esclarece Sandra.

JP Rodrigues/Metrópoles
A terapeuta revela que as direções são definidas a partir dos pontos cardeais, por isso é necessário usar uma bússola

 

“A maior parte da nossa realidade não é física. Amor, permanência e determinação fazem parte do nosso dia a dia, mas estão no campo energético. Precisamos fazer uma manutenção da nossa alma da mesma forma que cuidamos do corpo”, garante. Com isso em mente, ela defende que é preciso se conscientizar da importância do campo energético que nos cerca, valorizar e cuidar dele.

Como aplicar o conceito
O primeiro passo é analisar os sentimentos e o contexto de vida do morador, além da dinâmica familiar. “Isso é 80% do trabalho. O ambiente em si também será um termômetro. Não me preocupo muito com a mudança dos móveis ou a troca de lugar, não se trata de Feng Shui. Concentro-me em programar um fluxo de energia saudável para o campo da casa.”

A partir da observação e do objetivo estipulado, cria-se uma série espiritual. “É como um treino na academia para o corpo, só que através da Cabala vamos nutrir nosso campo energético. A prática remove cascas e camadas para que sejamos menos cegos. É uma nova forma de iluminar o olhar e com isso fazer escolhas mais equilibradas”, define.

Sabe os chacras energéticos, mencionados acima? A terapeuta explica que o canto leste é onde o sol nasce, ou seja, um oriente. “A essa direção cabe o atributo da certeza, da convicção. Então, se tem uma pessoa desanimada, sem esperanças, é para esse canto que eu preciso olhar. Onde é necessário trabalhar”, ensina. “Questões financeiras estão relacionadas à zona sudeste; já os problemas familiares se concentram no nordeste; problemas de disciplina e falta de energia para exercícios estão ligados ao norte; saúde no centro; e, para lidar com superação de obstáculos e determinação, é preciso atuar no sudoeste”, completa.

Exercícios na prática
Um exemplo de exercício da Cabala para a casa é abrir os olhos pela manhã e se conectar com a gratidão. “Contemple o quarto e agradeça pelo dia, pela nova oportunidade e por o que você tem. Ao olharmos o que temos, nos conectamos com a fonte da abundância, em vez de nos colocarmos em uma posição de vitimização. Você já começa o dia vibrando valorização, e a jornada se inicia com reconhecimento”, orienta Sandra.

Outra ferramenta utilizada é o uso das letras do alfabeto hebraico como fonte de inspiração. “Cada símbolo tem um atributo e eles funcionam como ímãs de atração. Indico às pessoas que colem letras adesivas em determinados pontos energéticos da casa e que entoem frases. Mas vale reforçar que não é a letra ou palavra em si que vai trazer o que você procura. São fontes inspiracionais que despertam dentro do nosso campo energético uma centelha, que vai vibrar e, então, vamos conseguir agir. Mas é preciso ter um movimento de ação da nossa parte”, ressalta.

Sandra destaca ainda que muita gente reclama e diz ter medo de energias negativas, mas, de acordo com seu conceito, não se trata de algo ruim.

O que precisamos evitar, de verdade, é a energia estagnada. A negatividade se transforma e pode vibrar positividade, mas a estagnação é uma linha reta, de morte e falência. Precisamos saber viver bem quando estamos em bons momentos e ter ferramentas para agir quando estamos para baixo.

Sandra Strauss

Por fim, a especialista afirma que a casa à qual a Cabala se refere também compreende nossa morada interna, indo além de um espaço físico. “Nosso corpo e alma é nosso templo. A nossa morada é a mais especial, e a nossa casa tem que ser aonde a gente está.”

Últimas notícias