*

Comprar shampoo é uma atividade rotineira e automática. Seja no mercado ou em uma loja específica de beleza, é comum pegar o produto na versão líquida por hábito. Mas, você sabia que existem outras texturas do cosmético? Algumas empresas estão cansadas da fórmula tradicional e querem desenvolver itens melhores e mais ecológicos.

O shampoo em barra realmente caiu no gosto popular quando a Lush, gigante artesanal e “natureba”, iniciou a venda do cosmético. A versão sólida fez tanto sucesso que a marca começou a formular fragrâncias diferentes e, agora, comercializa até um pote metálico para guardar o produto.

Mas nem só de Lush sobrevive o mercado. Entre os benefícios listados por quem aderiu à forma sólida, um deles é apoiar produtores locais, valorizando o artesanal. Além disso, o shampoo não agride o meio ambiente e, geralmente, é composto por ingredientes naturais e veganos. Para não criar mais lixo, o cosmético vem sem embalagem ou enrolado em um pedaço de papel.

A maior vantagem de beleza é o low ou no poo, ou seja, substâncias como sulfato e alguns silicones não são permitidos na hora de lavar o cabelo e evitam o ressecamento. O rendimento do produto também tende a ser maior e, às vezes, sai mais barato do que a versão líquida. Outra diferença é a quantidade de espuma — em barra faz menos ou nenhuma.

Confira algumas opções que podem ser compradas pela internet:


Já a textura em mousse chegou às lojas com a Sweet Hair. A premissa da empresa é inovar. “Shampoo e condicionador possuem a mesma estrutura-base há mais de cinquenta anos e poucas foram as inovações e tecnologias criadas para lavar e cuidar dos cabelos”, diz o site.

Reprodução

Mesmo com a indicação da marca de usar uma “montanha” de produtos para limpar os fios, a opção em mousse rende mais do que a versão líquida. De acordo com a Sweet Hair, uma embalagem equivale a um litro de shampoo e pode ser consumido até 50 vezes.

As vantagens do produto valem para o cabelo e para o meio ambiente. A textura mais suave agride menos os fios e o shampoo em mousse trata as mechas durante a lavagem. Cerca de 600 mililitros de água são poupados na produção do Sweet Hair quando comparado a uma fórmula tradicional.

Outra textura diferente, mas já conhecida pelas fãs de beleza e praticidade, é o shampoo em spray ou a seco. Marcas como Batiste e Not Your Mother’s conseguiram sucesso com o produto, que não serve para limpar o cabelo, mas para dar uma “repaginada” no visual e diminuir a oleosidade.



COMENTE

 
Cabelobelezashampoo

Leia mais: Beleza