*

Cheiros são poderosos. Trazem lembranças, evocam emoções, tranquilizam, acalmam e até curam. A aromaterapia, criada em meados do século 20 na França, propõe utilizar óleos essenciais, que potencializam odores para estimular os nervos do nariz e enviar sinais ao cérebro para alcançar um objetivo — seja ele animar, relaxar ou combater a dor — pela inalação ou absorção da pele.

Apesar de não ser possível fazer um óleo essencial em casa (os processos de extração só podem ser realizados na indústria), os preços são acessíveis e há várias formas de usá-los sem precisar procurar um profissional. Segundo Pedro Vasco, químico, bioquímico e sócio proprietário do Eliá SPA, é importante diferenciar essências de óleos essenciais puros.

“A primeira é manipulada em laboratório e, na maior parte das vezes, é apenas um composto químico. Um óleo essencial é formado por mais de 100 compostos químicos naturais”, explica. Outro ponto importante é que nem todos os produtos podem ser aplicados diretamente na pele.

Em casa, existem vários jeitos de aproveitar os benefícios dos cheiros. Seja por meio de um aromatizador, colocando na água do banho, nos travesseiros ou em uma bacia de água quente. A massagem também é uma boa maneira de usar os óleos de duas formas, pelo aroma e pela absorção.

Escolha o seu:

    Lavanda – Relaxante
    Laranja Doce – Relaxante / Alegria
    Hortelã Pimenta – Energético / Estimulante / Ajuda na digestão
    Eucalipto – Analgésico / Anti-inflamatório
    Alecrim – Estimulante Mental / Memória / Concentração
    Canela – Cansaço físico ou mental / Falta de concentração

 

Veja as dicas de Pedro para levar a aromaterapia para dentro de casa e aproveitar os benefícios da prática, na galeria: