Marvel e Netflix: um casamento que parece estar em crise

Com o cancelamento de Luke Cage e Punho de Ferro, as séries da editora mostram preocupante sinal de esgotamento

atualizado 22/10/2018 22:34

Netflix/Divulgação

O casamento entre a Marvel e a Netflix começou com uma grande lua de mel. Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro e até Os Defensores – apontados por muitos como Os Vingadores da televisão. Tamanha expectativa, três anos depois, transforma-se pouco a pouco em desconfiança. Somente na última semana, o serviço de streaming cancelou duas produções em parceria com a editora.

O fim de Punho de Ferro e Luke Cage – descontinuadas após fracas duas temporadas – pode até não determinar o fim da aventura nas séries televisivas, mas enfraquece muito o projeto de replicar na plataforma de vídeos sob demanda o absurdo sucesso conquistado no cinema. Em 10 anos, o universo Marvel emplacou 20 filmes sobre super-heróis, que, mesmo com altos e baixos, entregam tramas de boa qualidade e sucessos de bilheteria.

0

 

O mesmo não pode ser dito sobre a empreitada nos seriados. Demolidor e Jessica Jones conseguiram se manter – até o presente momento. A primeira série, certamente, foi a que mais contou com recursos para suas produções, com direito a um spin-off dedicado ao sanguinário Justiceiro. No segundo caso, além de uma trama bem-construída, o destaque é a ótima atuação de Krysten Ritter no papel da protagonista.

Punho de Ferro e Luke Cage, realmente, deixaram muito a desejar: tramas lentas e arrastadas, efeitos visuais duvidosos e protagonistas de pouco carisma são elementos essenciais para o fracasso das produções.

Em uma análise mais global, a estratégia importada do cinema funcionou pouco na televisão. Se na tela grande fez muito sentido construir filmes individuais do heróis para depois uni-los em uma aventura coletiva, no streaming a ação soou repetitiva e alongou em excesso os seriados – todos com 13 capítulos de uma hora.

Em comparação, no universo cinematográfico foram 10 horas de filmes (Homem de Ferro, O Incrível Hulk, Homem de Ferro 2, Thor e Capitão América: O Primeiro Vingador) até a primeira aventura coletiva. Já na Netflix, vimos 52 horas de episódios para então assistir aos Defensores – uma maratona maçante e exaustiva.

Mesmo no mar de incertezas da parceria entre Netflix e Marvel, Justiceiro, Jessica Jones, Demolidor e Os Defensores seguem na lista de produções autorais do serviço de streaming – ao menos por enquanto! Caso precisem de inspiração, os executivos do canal podem assistir a Os Fugitivos, seriado feito pelo Hulu e recentemente adicionado ao catálogo do app. Vale bem mais a pena!

Últimas notícias