Veja 5 sintomas de pele que podem indicar diabetes

Diabetes é uma doença comum e que pode manifestar sinais na pele ainda na fase pré-diabética, quando pode ser revertida

atualizado 04/08/2022 15:09

Bolsa de gordura nas pálpebrasBSIP/UIG Via Getty Images

A diabetes é uma condição de saúde comum caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue e resistência à insulina. Tanto a diabetes tipo 1, causada por fatores genéticos, quanto a tipo 2, relacionada a hábitos e estilo de vida, podem levar a complicações de saúde e até mesmo causar amputações quando não são tratadas.

A glicose não controlada pode desencadear uma série de sintomas, inclusive na pele: manchas, marcas e lesões semelhantes a verrugas aparecem em pessoas com pré-diabetes ou com a doença consolidada, e são um sinal que o quadro está se agravando.

“Os sintomas cutâneos são mais graves em indivíduos que já têm diabetes e apresentam a pele um pouco mais seca e densa”, explica o endocrinologista Riobaldo Cintra, endocrinologista que atende no Hospital DF Star, da Rede D’Or.

O médico afirma que, apesar de serem comuns, esses sinais na pele são tratáveis e costumam melhorar quando há diminuição dos níveis de açúcar no sangue. O uso de medicamentos que diminuem a resistência à insulina também contribui para a melhora dos sintomas.

Confira os principais sinais que a diabetes dá na pele dos pacientes:

1. Manchas escuras

A acantose nigricante é um dos sinais mais comuns de diabetes na pele. Ela é caracterizada por manchas escuras que aparecem na região do pescoço, axilas ou virilha: nessas áreas, a superfície cutânea fica mais grossa e com a textura aveludada, sendo comum tanto em pacientes com alto risco de diabetes tipo 2 quanto naqueles que são obesos.

O surgimento dessas manchas está relacionado ao excesso de insulina na circulação sanguínea. A acantose nigricante tende a melhorar com a regularização dos níveis de açúcar no sangue e medicamentos específicos.

2. Acrocórdons

Outro sintoma comum em pré-diabéticos é a presença de acrocórdons, que são pequenas lesões (fibromas) semelhantes a verrugas, com textura mole e que costumam aparecer na região do pescoço, na face e nas axilas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), eles estão associados à acantose nigricante e podem ser retirados por dermatologistas.

3. Dermopatia

A dermopatia diabética é outro sintoma muito comum e que pode ser identificado com facilidade. A condição geralmente acomete pessoas que já vivem com diabetes há muito tempo, aparecendo principalmente em idosos. Ela é caracterizada por manchas indolores e escuras, de coloração entre o vermelho e o marrom, que aparecem na região abaixo do joelho, principalmente, mas podem surgir também nos cotovelos, tronco e abdômen.

A lesão indica o comprometimento de pequenas veias e artérias na região onde aparece, bem como problemas nos rins.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

4. Xantomas

Os xantomas eruptivos são placas amareladas que aparecem na face e nos tendões. Eles estão relacionados a alterações dos triglicerídeos, que são as principais gorduras do organismo, e também se manifestam por outras doenças metabólicas e condições genéticas. As placas estão mais presentes em pessoas que desenvolveram diabetes há mais tempo.

5. Micoses

Outra manifestação visível da diabetes é a infecção bacteriana e fungos nas unhas. Devido à alta taxa de açúcar no sangue e nos tecidos do corpo, a imunidade fica comprometida e os pacientes, mais vulneráveis. Essa característica é notada especialmente em pessoas com diabetes mal controlada e que ainda não receberam o diagnóstico.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias