Vacinas da Pfizer e AstraZeneca são eficazes contra variante delta

Pesquisa mostrou que pacientes recuperados da variante inglesa adquirem proteção cruzada contra todas as cepas preocupantes

atualizado 23/06/2021 10:15

Getty Images

Um novo estudo feito por pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, mostra que as vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pela Pfizer e pela AstraZeneca são amplamente eficazes contra as variantes delta e kappa do novo coronavírus, identificadas pela primeira vez na Índia. Os resultados foram publicados na revista científica Cell.

Segundo a publicação, os cientistas analisaram a capacidade de os anticorpos presentes no sangue de pessoas vacinadas com as duas doses de um dos imunizantes de neutralizar as variantes após a infecção.

Eles concluíram que “não há evidência de fuga generalizada, sugerindo que a geração atual de vacinas fornecerá proteção contra a linhagem B.1.617”.

Por outro lado, os pesquisadores observaram que a concentração de anticorpos neutralizantes no sangue foi um pouco reduzida, o que pode levar a algumas infecções.

Padrões de reinfecção

Os cientistas da universidade inglesa também analisaram os padrões de reinfecção pela variante delta em pessoas que tiveram a Covid-19 no passado.

Aquelas que se recuperaram de infecções pelas variantes beta e gama — identificadas, respectivamente, na África do Sul e Brasil — são as que correm maior risco de adoecerem novamente quando são expostas à variante delta.

Já a infecção com a alpha — detectada pela primeira vez no Reino Unido — conferiu proteção cruzada “razoável” contra todas as variantes preocupantes. Essa descoberta pode ser usada para as próximas gerações das vacinas. (Com informações da Agência Reuters)

Saiba como as vacinas contra Covid-19 atuam:

0

 

Mais lidas
Últimas notícias