Se aprovada, incorporação do canabidiol no SUS só acontecerá em 2021

Segundo o Ministério da Saúde, processo necessita ser discutido em reuniões e consultas antes de ser finalizado

atualizado 10/09/2020 19:33

canabidiolUnsplash

Em coletiva de imprensa na noite desta quinta-feira (10/9), o Ministério da Saúde informou que caso o fitofármaco Canabidiol Prato-Donaduzzi seja aprovado, ele só deve ser incorporado no Sistema Único de Saúde (SUS) em fevereiro de 2021.

De acordo com a pasta, o processo deve ser discutido na Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec) no SUS e em consulta pública antes de a decisão ser publicada no Diário Oficial da União. Só assim o medicamento poderá ser receitado pelo SUS. A expectativa é que essa resposta seja publicada em 10 de fevereiro de 2021.

“É um insumo farmacêutico que precisa ser processado de forma industrial, com controle de qualidade. Algumas doenças raras se beneficiam do uso de canabidiol, e precisamos avaliar as evidências científicas e como isso impacta economicamente o orçamento do Ministério da Saúde”, explica Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos.

Ele lembra que o processo é longo e não há certeza da incorporação. Mas, segundo o secretário, há empenho da pasta para avaliar as evidências.

Últimas notícias