Canabidiol ajuda usuários a abandonar consumo de maconha, indica estudo

Pesquisa inédita obteve bons resultados ao testar o uso do fármaco em voluntários que desejam parar de consumir a droga

atualizado 29/07/2020 16:08

canabidiolUnsplash

Pesquisadores do King’s College London e da Universidade de Bath divulgaram um estudo que sugere a eficácia do canabidiol (CBD) para auxiliar pessoas que querem abandonar o uso da maconha. O achado foi publicado na The Lancet Psychiatry, na terça-feira (28/7).

Considerado o primeiro ensaio clínico randomizado de canabidiol administrado em pessoas que não conseguem abandonar o uso de Cannabis sativa, o estudo está na fase 2 de testes, na qual se avalia a segurança do medicamento. A substância usada no tratamento isola o tetra-hidrocanabinol (THC), principal psicoativo da Cannabis.

Entre as 82 pessoas que participaram da pesquisa – um grupo recebeu a dose de CBD e o outro, um placebo –, ninguém relatou efeitos colaterais. Os pesquisadores testaram três dosagens diferentes de canabidiol e concluíram que a quantidade eficaz para reduzir o consumo de Cannabis gira em torno de 400 mg e 800 mg, a depender do paciente. Ao todo, 94% dos voluntários terminaram o tratamento.

Os resultados mostraram níveis mais baixos de Cannabis na urina dos pacientes que receberam o CBD, além de uma resistência maior em relação a abstinência.

Vale ressaltar que todos os participantes do estudo haviam falhado anteriormente em deixar de usar maconha pelo menos uma vez. O autor principal, Tom Freeman, diretor do Grupo de Dependência e Saúde Mental do Departamento de Psicologia da Universidade de Bath, comemorou a conclusão da pesquisa.

“Os resultados de nosso estudo abrem uma nova estratégia terapêutica para gerenciar o uso problemático de Cannabis em ambientes clínicos. Vale ressaltar que o CBD em doses orais diárias de 400 mg e 800 mg tem potencial para atender a necessidade clínica substancial e, atualmente, não atendida de um tratamento farmacológico dos distúrbios do uso de Cannabis“, afirmou Freeman, em comunicado à imprensa.

Últimas notícias