Saiba os prejuízos que o cigarro traz para o corpo

Fumar tem efeitos nocivos ao organismo. Além de causar câncer, aumenta as chances de doenças cardiovasculares e provoca o envelhecimento precoce

Oc Gonzalez/UnsplashOc Gonzalez/Unsplash

atualizado 31/05/2019 14:50

Dia 31 de Maio é o Dia Mundial Sem Tabaco, instituído para que os fumantes pensem sobre um hábito que prejudica enormemente a saúde deles. O tabagismo é a doença considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a principal causa de morte evitável em todo o mundo, com mais de 6 milhões de vítimas todos os anos. Desse total, 600 mil são fumantes passivos. O hábito causa dependência em nicotina, que atua no sistema nervoso central, assim como outras drogas, como a cocaína, a heroína e o álcool.

Segundo o oncologista Fernando Santini, membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, a ação do cigarro é rápida e bastante negativa. “Assim que se coloca o cigarro na boca e se aspira a fumaça, ela alcança os pulmões. De lá, a nicotina passa rapidamente para a circulação sanguínea, espalhando-se pelo corpo inteiro até chegar ao cérebro, onde exerce sua ação aditiva. Na verdade, ela chega mais depressa ao cérebro quando aspirada do que quando injetada na veia”, explica.

Fumar pode causar diversos tipos de câncer, como de pulmão, laringe, esôfago, boca, entre outros tumores. Além disso, o hábito ainda aumenta as chances de doenças cardiovasculares e provoca o envelhecimento precoce. A primeira tragada provoca uma reação inflamatória que queima os pulmões e as vias aéreas.

A composição de cada cigarro possui cerca de 4.720 substâncias nocivas. Uma delas é o alcatrão, altamente tóxico e cancerígeno. Outra é a naftalina, utilizada como veneno para matar baratas. Outra substância extremamente prejudicial é a amônia, que quando inalada tem efeito corrosivo nas mucosas. “A melhor maneira de controlar as doenças e os impactos negativos à saúde causados pelo cigarro é parar de fumar”, finaliza o oncologista.